Notícia

polémica

Estes são os maiores boatos de sempre em Portugal

As chamadas fake news não são um fenómeno recente na vida portuguesa. Já antes da internet houve rumores e boatos que se tornaram "verdadeiros" sem qualquer prova.
Por Rui Teixeira | 25 de janeiro de 2020 às 19:07
Os maiores boatos de sempre em Portugal
Laura Diogo, cantora das Doce, foi vítima de um boato na década de 80 envolvendo Reinaldo, famoso jogador do Benfica. Segundo o rumor, a cantora teria ido para às urgências depois de ter tido sexo anal com o futebolista. Uma mentira, já que a artista e o craque da bola nunca se conheceram e o hospital de Santa Maria negou a presença de Laura nas suas instalações. A história foi desmentida por todas as partes.
Carlos Paião morreu em 1988 num terrível desastre automóvel em Rio Maior quando ia a caminho de um concerto em Penalva do Castelo. Este é talvez o mais conhecido rumor em Portugal, que garante que o cantor foi enterrado vivo, provado por marcas de unhas no interior do caixão. Uma mentira já que a própria mulher do autor de 'Playback' e 'Pó de Arroz' já desmentiu. Paião teve morte quase imediata e foi autopsiado antes de ser enterrado.
Este boato tem o nome de Catherine Deneuve. Diz-se que este era o nome pelo qual era chamado um político influente em Portugal que se passeava no Parque Eduardo VII, zona de prostituição e pedofilia. A notícia sempre correu entre os meios jornalísticos e surgiu pela primeira vez no jornal francês 'Le Point', em 2003, a propósito do caso Casa Pia. Nada foi apurado pela procuradoria.
Decorria o ano de 1989 quando o jovem futebolista do Benfica, Hernâni, foi apanhado nas malhas do doping. Uma análise à urina revelou presença de cocaína. Mas nos bastidores sempre correu o rumor que de que Hernâni foi sacrificado para encobrir o nome do verdadeiro teste positivo, um jogador mais velho e de grande influência no clube da Luz.
Manuel Luís Goucha e Teresa Gulherme apresentaram em conjunto durante muito tempo um programa na televisão. Daí a que o par tenha casado em segredo foi um passo. Em 1991 surgiam na capa de uma revista a propósito de um enlace que nunca aconteceu. Até hoje ambos brincam com isso porque ainda há muita gente que acredita neste casamento.
Em 1973, um ano antes da Revolução dos Cravos, a PIDE pôs a circular o boato de que Mário Soares (que estava exilado) havia pisado a bandeira portuguesa. Por mais desmentidos efetuados, e ameaças de processos judiciais, o boato continuou a perseguir o ex-primeiro ministro e ex-presidente da república até aos dias da sua morte.
A notícia correu mundo num ápice. O pequeno Saúl, autor do famoso ‘O Bacalhau Quer Alho’, foi dado morto num acidente de viação. O artista teve de ir à televisão em direto para provar que estava vivo.
Um mito urbano que mesmo com imagens na televisão correu os boletins informativos no dia 10 de junho de 2005. Mais de 500 jovens tinham feito um arrastão na praia de carcavelos roubando os veraneantes. A policia chegou ao local em peso e o que se vê na TV são as pessoas as fugir sem saber exatamente do quê: resultado, uma única participação de roubo e quatro detenções.
Este é um dos boatos que dura há já 40 anos: "Há ratos gigantes nos subterrâneos do Convento de Mafra. Tão grandes que têm de ser alimentados para não virem à superfície em busca de comida e já comeram dois militares, para lá entrar só de lança-chamas." Tudo mentira. Há ratos sim, normais e em números bem reduzidos. E os militares mortos são apenas um, que morreu numa queda para os túneis e só foi encontrado dois dias depois, já com marcas dos pequenos roedores.
Este boato teve o sentido de prejudicar politicamente José Sócrates. Dava conta, em plena campanha eleitoral de 2005, de uma relação amorosa entre o político e o ator. A notícia apareceu num jornal do Brasil e dizia que o socialista era visto a entrar e sair de casa de Diogo Infante. Isto é a única meia-verdade: Sócrates entrava sim no prédio, mas para se encontrar com a sua namorada secreta, uma conhecida jornalista.
Há o rumor de que algumas das famosas atrizes que hoje vemos na televisão tiveram no início da carreira outros part-time, ligados à industria das acompanhantes de luxo. Há quem assegure que pagava 500 euros por semana para ter sexo com estas jovens. Há ainda nas redações das revistas listas com o nome das famosas alegadamente envolvidas.
Este não é um boato interno, mas é acarinhado pelos portugueses como sendo verdadeiro e dá conta que o verdadeiro pai de Harry é o antigo oficial do exército James Hewitt e não Carlos. Mas a princesa Diana só conheceu o seu amante quase dois anos depois depois de engravidar pela segunda vez e o próprio Hewitt já negou qualquer parentesco.
Laura Diogo
hernani
Goucha e teresa
mario soares
saul
arrastão
mafra
socrates, diogo infante
acompanhante luxo
harrry diana
Um boato, verdadeiro ou falso, dura para sempre no imaginário das pessoas. E mesmo quando acaba por ser mentira, há sempre quem garanta que a história é verídica. Nestes casos, os visados podem mesmo sofrer duros golpes na sua vida, como aconteceu com a Doce Laura Diogo e o episódio que nunca aconteceu com o então futebolista do Benfica, Reinado.

A história de Portugal está cheia destes rumores e mitos urbanos, alguns que com o passar dos anos se tornaram mitos, como é o caso de Dom Sebastião, morto na batalha de Alcácer Quibir, no norte de África, mas de quem se esperava que regressasse para resolver os problemas de Portugal quinhentista, num dia de nevoeiro.

Já se vê que mesmo antes da proliferação das agora chamadas 'fake-news' com o advento da internet, Portugal é um viveiro destas histórias, algumas delas mirabolantes, mas que encontram sempre crédulos adeptos.

O rumor mais famoso de sempre remonta a agosto de 1988 e envolve a morte de Carlos Paião. Diz o mito urbano que o cantor, vítima de um brutal acidente em Rio Maior quando ia para um concerto em Penalva do Castelo, foi enterrado vivo e que quando levantaram as ossadas encontraram o caixão arranhado por dentro e os ossos revirados. Uma lenda, que a própria mulher do cantor já desmistificou, sublinhando que o corpo do autor de 'Playback' e 'Pó de Arroz' foi autopsiado em Lisboa.

Veja na fotogaleria outros mitos, boatos, rumores e histórias que circulam no imaginário dos portugueses.

Comentários

Comentários
este é o seu espaço para poder comentar as nossas notícias!
nuno jorge travassos santos Há 3 semanas

"Paião teve morte quase imediata e foi autopsiado antes de ser enterrado."
E depois? querem ver que lhe tiraram as unhas na autopsia, nã.......

Emma Silva Há 4 semanas

GetMeets.com - um ótimo projeto para adultos que procuram um parceiro para sexo

MONTENEGRO* Há 4 semanas

Boatos , é isso mesmo, boatos.
Inúmeras vezes nascem, pela ciumite de um namoro mal resolvido, ou de uma não aceitação que contraria a expectativa da outra pessoa, como tendo tudo um facto consumado.E assim a maioria de todas as bombas, começa por aparecer o boato que em 90% dos casos, nem fundamento de qualquer cariz tem, a não ser o da vingança da pessoa que é separada das conveniências de outrem.
Aceitem no entanto um conselho, as pessoas visadas com a difamação BOATEIRA, quando ela surgir, não neguem, não contraião, digam apenas, o que é que tem haver com isso??? O problema é apenas meu sómente meu, alguma dúvida? Faz da tua vida o quiseres porque da minha cuido eu, valeu?
Verão, dias depois, o que era boato passou a acção principal e assim sendo deixa de ter interesse em ser comentado e revistas côr-de rosa, já não acharão piada falar num caso que todo mundo sabe , ou julga saber que é verdade.
Essa do Anónimo sobre a Catarina, não é BOATO, é isso sim ANEDOTA.

Anónimo Há 4 semanas

Então e o boato de que a Catarina Furtado aparecia nos vídeos porno do Tomás Taveira?

ver mais comentários

Mais Lidas

+ Lidas

Instagram

Instagram

Newsletter

Newsletter

Subscreva a newsletter e receba diáriamente todas as noticias de forma confortável

;