Notícia

Internacional

Verdadeiro ícone de vida! A história de glamour, sexo e fortuna por detrás de Gloria Vanderbilt

Dona de uma fortuna fabulosa, a designer foi casada 4 vezes, divorciou-se 3 e dormiu com celebridades como Frank Sinatra, Marlon Brando, Gene Kelly ou Errol Flynn.
19 de junho de 2019 às 16:36
Um ícone! A história de Gloria Vanderbilt que morreu aos 95 anos
Gloria Vanderbilt
Gloria Vanderbilt
Gloria Vanderbilt
Gloria Vanderbilt
Gloria Vanderbilt
Gloria Vanderbilt
Gloria Vanderbilt
Gloria Vanderbilt
Gloria Vanderbilt
Gloria Vanderbilt
Gloria Vanderbilt
Gloria Vanderbilt
Gloria Vanderbilt
Gloria Vanderbilt
Gloria Vanderbilt
Gloria Vanderbilt
Gloria Vanderbilt
Gloria Vanderbilt
Gloria Vanderbilt
Gloria Vanderbilt
Gloria Vanderbilt
Gloria Vanderbilt
Gloria Vanderbilt
Gloria Vanderbilt
Gloria Vanderbilt
Gloria Vanderbilt
Gloria Vanderbilt
Gloria Vanderbilt
Gloria Vanderbilt
Gloria Vanderbilt
Gloria Vanderbilt
Gloria Vanderbilt
Gloria Vanderbilt
Gloria Vanderbilt
Gloria Vanderbilt
Gloria Vanderbilt
Gloria Vanderbilt
Gloria Vanderbilt
Gloria Vanderbilt
Gloria Vanderbilt
Gloria Vanderbilt
Gloria Vanderbilt
Gloria Vanderbilt
Gloria Vanderbilt
Gloria Vanderbilt
Gloria Vanderbilt
Gloria Vanderbilt
Gloria Vanderbilt
A designer de moda e socialite nova-iorquina – que chegou a ser personagem icónica no filme Breakfast At Tiffany's –, Gloria Vanderbilt, morreu segunda-feira, 17, aos 95 anos de idade. Apesar de ter nascido no seio de uma família rica e poderosa, a ex-modelo fez a sua própria fortuna durante a década de 1970, quando transformou os jeans numa peça de moda elegante, que todas as mulheres queriam usar.

O próprio filho, Anderson Cooper, disse após a morte da mãe: "Gloria Vanderbilt era uma mulher extraordinária que amava a vida e a vivia nos seus próprios termos. Ela era pintora, escritora e designer, mas também uma notável mãe, esposa e amiga. Tinha 95 anos mas, perguntem a alguém próximo dela, e eles responderão que ela era a pessoa mais jovem e moderna que conheciam."

A mãe de quatro filhos disse a um jornalista em 2004: "Tive muitos, muitos amores. Sentia sempre que algo maravilhoso iria acontecer". Gloria Vanderbilt chegou a gabar-se de uma experiência lésbica que viveu numa mansão, propriedade de uma sua tia em Nova Iorque.

A designer começou a aparecer repetidamente em colunas de social quando abandonou a escola e se mudou para Hollywood com apenas 17 anos de idade, em 1941. A atriz teve romances com várias estrelas de Hollywood, entre elas Errol Flynn, Marlon Brando e Clark Gable, ou o cantor Frank Sinatra, o bailarino e estrela de cinema Gene Kelly e o diretor de cinema Howard Hughes.

Gloria Vanderbilt chegou a dizer: "Todas as noites saía em encontros com estrelas de cinema. Para atrair a minha atenção, eles precisavam de ser famosos e muito mais velhos que eu. Foi totalmente inadequado, para não mencionar perigoso". Com Hughes, 19 anos mais velho que ela, Gloria disse mais tarde que "o sexo não só funcionava, como era a primeira vez que não tinha que fingir um orgasmo".

Do seu romance de três semanas com o lendário cantor Frank Sinatra, a designer descreveu: "Como amante, ele fez-me acreditar que eu era a pessoa mais importante do mundo para ele." Dizia-se ainda que o escritor britânico Roald Dahl tinha tentado, sem sucesso, levá-la para a cama.

Gloria nasceu no seio da família Vanderbilt que era imensamente rica, durante os loucos anos vinte. O seu pai alcoólico, Reginald, era o herdeiro de uma fortuna familiar feita através de navios a vapor e ferrovias. Mesmo assim, a vida da designer sempre foi marcada por problemas, levando os jornais a chamá-la de "pobre menina rica". 

Quando o seu pai morreu de cirrose hepática, aos 45 anos de idade, Gloria foi abandonada pela mãe. Tinha apenas dois anos. A irmã gémea da mãe, Thelma, mudou-se para Inglaterra para tomar conta da sobrinha e, com 10 anos, depois de viver uma vida relativamente anónima em Paris, a atriz foi empurrada para o caso de custódia mais polémico da época, com as duas irmãs a processarem-se uma à outra. A batalha judicial decorreu em Nova Iorque e durou 13 semanas. O processo paralisou a nação e deu à América um vislumbre das vidas dos absurdamente ricos.

A tia de Gloria, Gertrude Vanderbilt Whitney, considerada a mulher mais rica da América, expôs o comportamento errático e imprudente da mãe da designer e conquistou a custódia da criança. A pequena Gloria testemunhou contra a própria mãe durante o julgamento.

A partir daí, a artista cresceu em vastas mansões em Manhattan. Tornou-se modelo, poeta, dramaturga, atriz de teatro, de cinema e de televisão. Mas foi sua vida amorosa turbulenta que criou a maior agitação – foi casada quatro vezes e divorciou-se três.

Entretanto, os 'jeans' de Gloria Vanderbilt tornaram-se num negócio de milhões por ano, alargando-se para saias, casacos, lençóis e fragrâncias. "O dinheiro que eu fiz tem uma realidade para mim que o dinheiro herdado não tem", referiu a milionária em 1984.

Gloria Vanderbilt morreu em Manhattan vítima de cancro no estômago. Em lágrimas, Anderson apresentou o obituário na CNN, que incluiu um vídeo da mãe a rir na cama de hospital. "Ela estava pronta para ir. Que vida extraordinária. Que mãe extraordinária e que mulher incrível", recordou o filho e jornalista.

Comentários

Comentários
este é o seu espaço para poder comentar as nossas notícias!

Mais Lidas

+ Lidas

Instagram

Instagram

Newsletter

Newsletter

Subscreva a newsletter e receba diáriamente todas as noticias de forma confortável