Notícia

Ciência

Será que os alimentos podem mesmo aumentar o desejo sexual?

De certeza que já ouviu falar dos “poderes” do chocolate ou das ostras. É possível que tenha andado enganado este tempo todo. Ora veja.
Por Inês Neves | 16 de março de 2017 às 18:48
...
Será que os alimentos podem mesmo aumentar o desejo sexual?

Confesse, também já preparou um jantarinho romântico à base daqueles alimentos ditos afrodisíacos para apimentar a noite? Pois bem, se sim, fique a saber que todo esse trabalho foi em vão.

A ideia de que há alimentos e temperos capazes de melhorar o desejo sexual e o desempenho na intimidade é bastante antiga, comum, mas errada.

Em entrevista ao site da CNN, a psicóloga de saúde clínica Lynn Edlen-Nezin afirma que, antes de mais nada, é preciso entender que a líbido é diferente de desempenho sexual. E, apesar do que muito é divulgado, os alimentos simplesmente não impulsionam o desejo.

Lynn explica que o que afetará a felicidade entre lençóis é a hormona da testosterona, que aumenta o desejo sexual em ambos os sexos.

Se você tiver uma testosterona adequada, terá uma líbido adequada. E, apesar de algumas comidas afetarem a produção das hormonas, a simples ingestão de determinados alimentos não impulsiona a testosterona.

As ostras, exemplifica a especialista, são, efetivamente, fontes de zinco, que desempenham um papel na regulação dos níveis de testosterona. No entanto, a quantidade que teríamos de consumir para ter um impacto na líbido é desconhecida.

O conceito de alimento afrodisíacos não tem apoio cientifico, não tem provas reais avaliadas pela ciência, diz a psicóloga.

Comentários

Comentários
este é o seu espaço para poder comentar as nossas notícias!

Mais Lidas

+ Lidas

Instagram

Instagram

Newsletter

Newsletter

Subscreva a newsletter e receba diáriamente todas as noticias de forma confortável

;