'

Notícia

Drama

Malato apanhado na rua com famílias que passam fome

Apresentador da RTP encantou-se com um senhor, "um ser humano excecional", e dedicou-se ao voluntariado. Já ajuda cinco famílias e está apaixonado por uma bebé.
30 de janeiro de 2021 às 13:15
Solidário! José Carlos Malato ajuda famílias carenciadas
josé carlos malato
josé carlos malato
josé carlos malato
josé carlos malato
josé carlos malato
josé carlos malato
josé carlos malato
josé carlos malato
josé carlos malato
josé carlos malato
josé carlos malato
josé carlos malato
José Carlos Malato descobriu sem querer, aos 56 anos de idade, o voluntariado e conta, em exclusivo à 'TV Guia' desta semana, como isso mudou a sua vida. "Foi por acaso que descobri a Cozinha Comunitária de São Domingos de Rana [em Cascais]. Tinha levado o cão ao veterinário e aquilo era ali ao lado. Entrei por curiosidade, falei com o mentor, o Zé Luís Ovelha, um ser humano excecional, que me disse que precisavam de voluntários. Disse-lhe que gostava de ajudar e ele ficou muito contente."

O apresentador da RTP teve o primeiro contacto numa segunda-feira de agosto e, dois dias depois, já estava a aprender a fazer os sacos da ajuda e a preparar a lista das pessoas a ajudar. "Vamos em família – eu, a minha irmã, o meu cunhado e a minha sobrinha, Luísa", explica à mesma revista, adiantando que não resistiu à tentação de dar mais um dia de voluntariado ao único que lhe pediram: "Comecei a ir só às quartas e comecei a ir também às sextas. Neste momento, apoiamos cinco famílias na zona de Tires."

Questionado sobre qual foi o impacto da sua presença junto das pessoas carenciadas, por ser uma figura pública que estavam habituados a ver na televisão, José Carlos Malato mostra-se feliz com o projeto solidário: "Ao princípio, eu ficava no carro e quem levava as refeições quentes era a minha irmã. O primeiro impacto foi bom, as pessoas olhavam para mim e não imaginavam que era o Malato da TV. Não queria que isso fosse ruído na ajuda. Hoje, conhecem-me e criei laços com eles." Um desses laços fortes foi com uma menina pequena. "Tenho uma bebé que gosta muito de bananas. Quando a mãe abre a janela e ela me vê, diz logo: 'Banana, banana'. Derrete-me o coração."

POLÉMICA NAS PRESIDENCIAIS

Amargurado com os resultados eleitorais de André Ventura no País, sobretudo no Alentejo, onde nasceu, a estrela da estação pública, natural de Monforte, abriu o coração, rovoltado: "O Alentejo é uma vergonha. Sente sem memória. Sou lisboeta a partir de hoje."

Vai gostar de

você vai gostar de...

Mais Lidas

+ Lidas

Newsletter

Newsletter

Subscreva a newsletter e receba diariamente todas as noticias de forma confortável
Subscrever