'

Notícia

Polémica

Indignado, Luís Osório bate forte e feio em João Rendeiro: "Não há limites para a falta de vergonha, para a desfaçatez, para a canalhice"

Sem apelo nem agravo, o escritor expõe tudo aquilo que pensa sobre o ex-banqueiro depois da sua fuga do país e da entrevista que deu na estreia da CNN Portugal.
25 de novembro de 2021 às 10:17
Quem é a mulher que o banqueiro João Rendeiro abandonou em Portugal
João Rendeiro e Maria de Jesus
João Rendeiro
João Rendeiro
João Rendeiro e Maria de Jesus
João Rendeiro
João Rendeiro e Maria de Jesus
A Quinta Patiño, em Cascais
A moradia de João Rendeiro na Quinta Patiño em Cascais
João Rendeiro
João Rendeiro
João Rendeiro e Maria de Jesus
João Rendeiro
João Rendeiro
João Rendeiro e Maria de Jesus
João Rendeiro
João Rendeiro e Maria de Jesus
João Rendeiro
João Rendeiro
João Rendeiro
João Rendeiro
Luís Osório escreveu mais um 'Postal do Dia' na sua página de Facebook. Desta vez, o escritor dedicou-o a João Rendeiro e, sem "paninhos quentes", dá a sua opinião sobre o ex-banqueiro que fugiu de Portugal para escapar à Justiça.

"A CNN Portugal conseguiu no seu primeiro dia um furo jornalístico: uma entrevista a João Rendeiro. Uma inequívoca cacha jornalística, uma inequívoca prova de que não há limites para a falta de vergonha, para a desfaçatez, para a canalhice. João Rendeiro foi acusado e condenado por três crimes. Mas o seu nome está ligado a trinta por uma linha de coisas – onde houve confusão no sistema financeiro o homem não perdeu a oportunidade de estar", começa por escrever Osório ao mesmo tempo que mostra toda a sua indignação.

E continua: "Durante uns anos, entre 2003 e 2008, no BPP a que presidia, desviou dinheiro que pertencia ao banco (ele e alguns administradores) sem pagar impostos e com esquemas de burla e branqueamento que o tribunal veio a provar. Foram 31 milhões de euros, coisa pouca. Fora tudo o resto que se suspeita, tudo o que resto que se diz à boca cheia sobre esta sua propensão para a falta de escrúpulos".

Luís Osório recorda o passado de Rendeiro: "Ao longo dos anos foi enriquecendo. Comprou a casa dos seus sonhos. Um faustoso palacete na Quinta Patino, o lugar dos poderosos que certamente ambicionou nos seus delírios de ganância. Comprou quadros de grandes pintores e artistas contemporâneos. Fez viagens e gastou dinheiro como se fosse um marajá (na sua cabeça era um marajá)", realçou.

E volta à carga: "Na entrevista à CNN disse-nos sobre si. Que o seu dia se gasta entre a praia, o ginásio e bons restaurantes. Que a sua mulher só não foi com ele porque gosta da sua conchinha e dos seus três cãezinhos. Que se pensam atingi-lo atacando a mulher bem podem tirar o cavalinho da chuva. Que vai processar o Estado português em 30 milhões de euros".

A carregar o vídeo ...
Com o marido em fuga há quase dois meses, Maria de Jesus Rendeiro está agora em prisão domiciliária.
"É difícil encontrar um tipo tão acintosamente ignóbil como João Rendeiro. Um tipo que enriquece à conta de esquemas. Que rouba o banco e os seus clientes para fazer fortuna nos lugares onde um dia achou que pertencia. Um tipo que cobardemente foge e deixa a sua mulher entregue aos bichos. Um tipo que chora lágrimas de crocodilo pela prisão da pessoa com quem casou aprontando-se a dizer que nem pensem que regressa com esta, na sua opinião, miserável chantagem", atira o escritor.

A carregar o vídeo ...
O antigo presidente do BPP faz novas revelações.
E conclui: "Vejo e não acredito. Com tanta gente a passar mal. Com tanta gente a viver com ordenado mínimo ou no desemprego. Com tanta gente a lutar por uma vida digna. Também com tanta gente que perdeu dinheiro com o BPP e a quem enganou. Vejo e sinceramente custa-me muito a acreditar. É obscena a amoralidade deste senhor. E enorme a sua cobardia. Está em lugar incerto e faz uma vida absolutamente normal. Ginásio. Praia. Bons restaurantes. Porra. Que asco".

Vai gostar de

você vai gostar de...

Mais Lidas

+ Lidas

Newsletter

Newsletter

Subscreva a newsletter e receba diariamente todas as noticias de forma confortável
Subscrever