Notícia

Pesadelo na Cozinha

Ljubomir e Avillez: negócio põe amizade em perigo

A sociedade entre o anfitrião de 'Pesadelo na Cozinha' e o chef José Avillez durou apenas 8 meses. O atual dono do Belcanto deixou Ljubomir sozinho, no primeiro 100 Maneiras, em Cascais, que acabou por falir.
Por Isabel Laranjo | 08 de maio de 2017 às 19:54
Ljubomir e Avillez feitios incompatíveis
José Avillez e Ljubomir Stanisic chegaram a ser sócios mas a diferença de feitios tornou-os incompatíveis
Ljubomir Stanisic já conheceu o drama da falência mas hoje é um 'chef' e empresário bem sucedido
O 'chef', premiado com 2 estrelas Michelin, incompatibilizou-se com Ljubomir Stanisic, por incompatibilidades de temperamento.
Ao quarto episódio da segunda temporada, Ljubomir arrasou com um chorrilho de asneiras. O site FLASH! contabilizou todos os palavrões e relembra-os a Portugal.
O Belcanto de José Avillez tem duas Estrelas Michelin. Ljubomir Stanisic nunca foi premiado apesar de os seus restaurantes serem um imenso êxito e frequentados por diversos políticos e até estrelas internacionais, como Cristiano Ronaldo.
Ljubomir Stanisic discutiu com Aires Sousa Pinheiro, o filho dos donos do restaurante Adiafa, em Santarém, e conversa foi tão violenta que o rapaz saiu porta fora e despediu-se. Prefiriu o Fundo de Emprego a aceitar as ordens de Ljubomir.
O anfitrião do programa dos serões dominicais da TVI a dar o exemplo, na cozinha do restaurante Hot Spot, que tentou ajudar, num dos episódios de 'Pesadelo na Cozinha'.
O 'chef' José Avillez teve um programa na SIC Mulher, 'Combinações Improváveis'. O sorriso e a simpatia são a sua imagem de marca.
O bósnio, que insiste em afirmar-se jugoslavo mesmo após a desintegração daquela república do leste europeu, durante as gravações de 'Pesadelo na Cozinha'.
José avillez, Ljubomir Stanisic
José Avillez
José Avillez, Belcanto
Ljubomir Stanisic
Pesadelo na cozinha, ljubomir stanisic, hot spot, lucia, david coelho
José Avillez, Belcanto
Quando chegou a Portugal, Ljubomir Stanisic começou por ser copeiro. Foi a ver os 'chefs' trabalharem que aprendeu as artes da cozinha. Acabou por ir parar ao hotel de charme Fortaleza do Guinho, onde conheceu José Avillez.

Foi com a sua habitual descontração que Ljubo descreveu o início desta amizade a um blog. "Esteve lá um gajo a estagiar, o José Avillez – que hoje também está na ribalta. Conheci-o e resolvemos abrir um restaurante. Eu era o chef de cozinha e depois passei a sócio, sempre com aquela minha atitude de 'bater na mesa': eu faço assim e isto funciona".

FEITIOS INCOMPATÍVEIS

A sociedade com José Avillez só durou 8 meses. E com o fim do negócio, em conjunto, a amizade entre os dois vacilou. Porquê? Incompatibilidades. "O projecto durou 8 meses, provavelmente porque não aguentámos com as nossas diferentes maneiras de ver as coisas, de trabalhar".

Ljubomir Stanisic prosseguiu, sozinho, com o negócio que acabou por falir, em 2008. "Ele seguiu o seu caminho e eu cá fiquei com o meu 100 Maneiras".

E não vê na falência uma derrota, apesar de ter passado por um período bastante difícil. "Foi graças a essa falência que consegui construir o melhor negócio de restauração do mundo. Parei, pensei e fiz um restaurante que nunca vai à falência, que é o 100 Maneiras do Bairro Alto: o restaurante de luxo mais lucrativo do país", explicava, na altura, em setembro de 2011.

DA DEPRESSÃO AO SUCESSO

Naquela época, ao contrário do que acontece atualmente, Ljubo falava abertamente dos dias negros pelos quais passou, após a falência do seu primeiro restaurante. Fechei-me em casa durante dois meses, cozinhei todos os dias e, finalmente, o Fausto Lopes, esse meu único amigo, meteu-me 10 mil euros na mão e disse-me: 'Curte e diverte-te'. Aí, em vez de ir sair e divertir-me acordava todos os dias às sete da manhã, fazia compras e cozinhava até não poder mais!"

Ljubo chegou à conclusão de que poderia desenvolver um menu de degustação, com boa relação qualidade/preço e que esse seria o caminho para o sucesso. Atualmente, prepara-se para abrir 2 novos restaurantes, um em Lisboa outro em Portimão, e garante que não foi o dinheiro que o levou a aceitar fazer 'Pesadelo na Cozinha'. "Ganhar mais ou menos 20 mil euros? Para quê? Já os tenho!", afiançou, no dia da aprentação do programa, no seu Bistrô 100 Maneiras.

Comentários

Comentários
este é o seu espaço para poder comentar as nossas notícias!

Mais Lidas

+ Lidas

Instagram

Instagram

Newsletter

Newsletter

Subscreva a newsletter e receba diáriamente todas as noticias de forma confortável

;