'

Notícia

Polémica

Rafael Ribeiro foi expulso do 'Hell's Kitchen' e queixa-se da pressão: "Aquilo foi insuportável"

O cozinheiro de 20 anos não voltava a concorrer ao concurso apresentador do Ljubomir Stanisic que soubesse o que sabe hoje.
18 de abril de 2021 às 20:45
Conheça os 16 concorrentes do programa de Ljubomir Stanisic, na SIC
Hell's Kitchen
Hell's Kitchen
Hell's Kitchen
Hell's Kitchen
Hell's Kitchen
Hell's Kitchen
Hell's Kitchen
Hell's Kitchen
Hell's Kitchen
Hell's Kitchen
Hell's Kitchen
Hell's Kitchen
Hell's Kitchen
Hell's Kitchen
Hell's Kitchen
Hell's Kitchen
Hell's Kitchen
Hell's Kitchen
Hell's Kitchen
Hell's Kitchen
Hell's Kitchen
Hell's Kitchen
Hell's Kitchen
Hell's Kitchen
Hell's Kitchen
Hell's Kitchen
Hell's Kitchen
Hell's Kitchen
Hell's Kitchen
Hell's Kitchen
Hell's Kitchen
Hell's Kitchen
Hell's Kitchen
Hell's Kitchen
Rafael Ribeiro, de 20 anos, o cozinheiro que veio de Loures foi o último cozinheiro a ser expulso do 'Hell's Kitchen', mas está proíbido de contar como foi a experiência.

Os concorrentes estão proibidos, por força de um contrato com cláusulas leoninas, de prestar declarações sobre o conteúdo do programa, com risco de pesadas multas, como aconteceu com formatos anteriores da estação, como 'Casados à Primeira Vista' ou 'Quem Quer Namorar com o Agricultor?'.

O amigo e ex-colega de escola do ex-concorrente relatou, em exclusivo, à TV Guia o que escutou da sua boca e parte a loiça toda. "O Rafael já estava superdesmotivado quando chegou ao episódio em que saiu. Já não estava a encaixar certas coisas que se estavam a passar ali", avança, explicitando quais foram as queixas do cozinheiro: "Houve comentários desagradáveis e atitudes menos boas do chef Ljubomir que visavam apenas desestabilizar e magoar os concorrentes. As pessoas vão para ali para mostrar que sabem cozinhar, não para serem psicologicamente afetadas e fragilizadas, só para se fazer um programa mais suculento."

Questionado sobre se viu Rafael Ribeiro chorar à sua frente em casa, longe das câmaras, o amigo de infância respondeu: "Ele em casa não chorou, mas pediu-nos desculpa por ter chorado no programa e explicou-nos como se sentiu: ‘Larguei aquelas lágrimas porque senti um grande alívio. Sei que a cozinha é um local de pressão, mas aquilo foi insuportável’."


GRITARIA À MODA ANTIGA

O ex-concorrente também confidenciou ao amigo o que pensa sobre Ljubomir e a sua atitude na cozinha para ter audiências. "Tem de haver pressão na cozinha. Erros, toda a gente os comete. Agora aquela postura de gritos constantes, de chefs que batem nos subordinados ou nas bancadas ou que estão constantemente a mandar-lhes bocas é uma cena da cozinha francesa de há 30 anos. Não sou cozinheiro, mas o Rafael garante-me que, hoje, o serviço nas cozinhas é tenso, mas mais civilizado, nada daquilo", remata.

Além das alegadas atitudes mais duras do chef Ljubo em Hell’s Kitchen, Rafael contou ao amigo que, para si, terá sido difícil sobreviver à relação com os colegas da competição. "O Rafael disse-me que a produção foi espetacular, mas que, de dia para dia, as picardias entre os colegas cresciam e as pessoas estavam cada vez mais frustradas. Não se podia dizer nada. Não se podia discordar do chef. Ninguém podia ter opinião. E o Rafael diz que sentiu que as pessoas começaram a descarregar nos colegas. Que havia ali personalidades muito frias e competitivas e isso deteriorou relações."

Vai gostar de

você vai gostar de...

Mais Lidas

+ Lidas

Newsletter

Newsletter

Subscreva a newsletter e receba diariamente todas as noticias de forma confortável
Subscrever