'

Notícia

gourmet

É amante de vinho? Confira estes 4 princípios para combinar na perfeição o vinho com a sua refeição

Conheça o ‘guia’ da autoria do especialista Dave McIntyre sobre o que ter em conta na escolha do vinho para a refeição... ou vice-versa
16 de fevereiro de 2021 às 13:44
...

Existiu, durante anos, quase um consenso sobre que tipos de vinhos emparelham melhor com as várias refeições. De certeza que já ouviu várias vezes que para acompanhar um prato de carne, não há melhor vinho que o tinto, ou o mesmo com peixe e vinho branco. 

Todavia, segundo Dave McIntyre, colunista do Washington Post, esta lógica tornou-se anacrónica. Num artigo para o periódico da capital norte-americana, McIntyre explica que atualmente existe uma pletora de pratos e vinhos diferentes ao nosso dispor, concluindo que já não faz sentido ser-se tão dogmático na escolha de um vinho para acompanhar uma refeição, dado que é impossível ter sempre um tipo de vinho assinalado para cada refeição, ou o inverso. No entanto, assinala, existem alguns princípios que podem ajudar a maximizar o prazer que se retira das combinações, sustentados nos efeitos da mistura dos vários nutrientes com o sabor do vinho. Ei-los em baixo:

Vinhos taninosos combinam bem com refeições que contenham bastante gordura

Os vinhos recentes com um nível elevado de tanina unem bem com alimentos gordurosos, como bifes de vaca, isto porque a gordura corta a tanina.

O vinho deve conciliar-se com o sabor e não com a proteína

Parece óbvio, mas não é. Muitas vezes o sabor mais proeminente no prato não é a proteína. A escolha de vinho deve ter em conta o produto com um impacto mais forte, isto é, se houver uma especiaria que se sobreponha à carne, é com ela que deve combinar o tipo de vinho.

Una pratos picantes com vinhos frutados

Vulgarmente são recomendados vinhos doces para combinar com refeições picantes. McIntyre tem uma opinião ligeiramente distinta: "ao invés de doce, frutado é um princípio mais confiável", recomendando um rosé para pratos com um elevado grau de picante, assim como vinhos mais frutados e menos taninosos.

Em ocasiões especiais, tente combinar a comida com o vinho e não o oposto

No caso de vinhos que estejam guardados há algum tempo para uma ocasião especial, é recomendável que escolha a refeição tendo o vinho como referência, e não vice-versa, optando por refeições menos intensas que deem destaque ao sabor do vinho.

Mais Lidas

+ Lidas

Instagram

Instagram

Newsletter

Newsletter

Subscreva a newsletter e receba diariamente todas as noticias de forma confortável
Subscrever