'

Notícia

Inclusão

Ser gay e negro numa sociedade discriminatória: as “lendas” da luta passam a ter rosto e chegam à HBO

A plataforma streaming lança no final deste mês o documentário 'The Legend of the Underground', onde é abordada uma das mais perigosas realidades para quem pertence a comunidades LGBT+ nigerianas
Por Afonso Coelho | 14 de junho de 2021 às 09:06
...
Legend of the Underground Foto: HBO

2 de janeiro de 2020: uma festa de recém-licenciados na universidade Bayero, na cidade nigeriana de Kano, é invadida pelas forças policiais religiosas da Hisbah. 15 pessoas são presas por alegadamente cometerem atos homossexuais. Mais tarde, Shehu Ishaq, comandante-geral, confirma que "os estudantes erráticos foram detidos e transferidos para o centro de correção na nossa sede, onde serão reorientados e desistirão da sua atitude divergente."

Este caso não é único. Existem muitos outros, apenas entre aqueles que foram divulgados ao público, que retratam a mesma realidade discriminatória e agressiva perante aqueles cuja orientação sexual é considerada inaceitável para as autoridades do país. Aliás, uma porta-voz da polícia estatal de Lagos, a mais populosa das cidades nigerianas, escreveu nas suas redes sociais que "a Nigéria não é o lugar para quem tiver inclinações homossexuais."

E efetivamente as autoridades tentam que não seja: nos estados onde não se praticam a Lei Shari’a, está prevista uma pena de no máximo 14 anos de prisão a homens que pratiquem atos sexuais com indivíduos do mesmo sexo. Em alguns dos estados onde se pratica a Lei, a pena prevista é a morte através de apedrejamento – no entanto, importa mencionar que não há registos de esta punição ter sido posta em prática, sendo a mais comum a sujeição a chibatadas.

Mas esta postura estende-se à população em geral – num inquérito de Global Attitudes publicada em 2019, apenas 7% dos nigerianos responderam positivamente à pergunta "Deve a homossexualidade ser aceite pela sociedade", o número mais baixo de todos os países onde o inquérito foi realizado. Um estudo em 2019 da Asher & Lyric concluiu inclusive que a Nigéria é o país mais perigoso para viajar se se for LGBT+ dos 150 analisados. Vários nigerianos e nigerianas da comunidade relataram casos de ameaças e chantagens em redes sociais como o Facebook, o Twitter e mais recentemente no Clubhouse, onde um círculo que inicialmente era considerado um lugar seguro se transformou num alvo de insultos.

Foi com esta paisagem em mente que Giselle Bailey e Nneka Onuorah (norte-americana de pai nigeriano) realizaram o documentário ‘The Legend of the Underground’. Nele, é abordado o inescapável cenário de discriminação visto e falado pelos olhos e voz de quem a experiencia na pele, incluindo James, um dos presentes numa outra festa em 2018, na qual mais de 50 homens foram presos e exibidos às câmaras televisivas, que se revoltou com o que lhe estava a acontecer e criticou o governo em direto.

Outro, Micheal, é parte da diáspora nigeriana nos Estados Unidos, e que sente culpa por estar num sítio seguro quando muitos outros como ele estão atualmente a ser perseguidos e em perigo somente pela sua sexualidade. Juntos, os jovens entrevistados tentam criar uma revolução que tragam liberdade à comunidade LGBT na Nigéria. O documentário será disponibilizado na HBO Max, nos Estados Unidos, no dia 29 de junho, após ter inicialmente estreado no Festival de Cinema Tribeca, ainda não havendo data para a estreia em território português.

Esta é assim mais uma iniciativa para difundir a problemática da homofobia institucionalizada na Nigéria, após, em 2020, ter sido lançada a curta metragem ‘Ìfé’, catalogado como a primeira história de amor lésbica a sair do país, produzido por Pamela Adie, uma das ativistas LGBT+ nigerianas mais reconhecidas. O filme, que seria alvo de censura pelo comité que para esse efeito foi criado no país, não teve exibição nos cinemas, podendo apenas ser visto através da plataforma de streaming da Equality Hub criada especificamente para conteúdo LGBT+ nigeriano.

Vai gostar de

você vai gostar de...

Newsletter

Newsletter

Subscreva a newsletter e receba diariamente todas as noticias de forma confortável
Subscrever