'

Notícia

Homenagem

Drama Roberto Leal: Cantor entrega-se nas mãos de Deus, sem medo da morte

Homem de fé, o cantor não estava revoltado com a doença. "Eu aceito porque eu acredito e o que for decidido é o melhor para mim", disse em entrevista.
16 de setembro de 2019 às 16:25
Roberto Leal escondeu cancro durante 2 anos
Roberto Leal
Roberto Leal
Roberto Leal
Roberto Leal
Roberto Leal
Roberto Leal
Roberto Leal
Roberto Leal
Roberto Leal
Roberto Leal
Roberto Leal
Roberto Leal
Roberto Leal
Roberto Leal
Roberto Leal
Roberto Leal
Roberto Leal
Roberto Leal

Em janeiro deste ano, Roberto Leal revelou pela primeira a luta que travava contra a doença. Em entrevista ao programa 'Domingo Show', da TV Record, o cantor português descreveu a batalha de dois anos contra um cancro na pele.

Tudo começou com fortes dores nas costas que se estendiam para a perna direita. "Tinha hora que eu não sentia do joelho para baixo e ela foi subindo até uma hora que eu não conseguia ficar em pé", contou o músico português emigrado no Brasil, de 67 anos de idade.

Roberto Leal chegou a fazer acupuntura para aliviar a dor, mas sem sucesso. Depois de uma série de exames veio o resultado inesperado. O cantor era "portador de um melanoma. Faz imunoterapia [para ativar o sistema imunitário], em ciclos de 21 dias, que está a evoluir de uma maneira muito positiva", comentou na época o médico do músico, Renan.

Homem de fé inabalável, quando questionado sobre se em algum momento teve medo da morte, Roberto Leal foi peremptório: "Não! [...] Eu aceito porque eu acredito e o que for decidido é o melhor para mim. Se eu realmente cheguei a esta situação, se este caminho é o único caminho possível, eu não tenho escolha, mas voltar para atrás, não. Isso é próprio de alguém que sabe que há uma luz no fim do túnel, e eu sei e tenho certeza que o amor vencerá toda a dor".

A carregar o vídeo ...
O cantor morreu este domingo, 15.
Dois anos depois do início dos tratamentos, com 10 sessões de radioterapia, Roberto Leal dizia estar "melhor do que nunca", mas ficou com a visão afetada devido a duas cataratas. "O máximo que pode acontecer é eu ficar com 30 a 40% de visão", comentou na altura.

Roberto Leal morreu na madrugada de domingo, 15, vítima de uma síndrome de insuficiência hepato-renal, resultado do cancro da pele.

Vai gostar de

você vai gostar de...

Mais Lidas

+ Lidas

Newsletter

Newsletter

Subscreva a newsletter e receba diariamente todas as noticias de forma confortável
Subscrever