'

Notícia

Memória

Roberto Leal e a vida de sofrimento antes do sucesso: "Comi batatas durante um ano"

O cantor que morreu aos 67 anos nasceu no Vale da Porca, em Macedo de Cavaleiros, passou por muitas dificuldades antes de se tornar uma estrela em Portugal e no Brasil.
16 de setembro de 2019 às 09:16
Roberto Leal, a voz portuguesa que encantou o Brasil
O cantor morreu no Brasil vítima de cancro aos 67 anos de idade.
Roberto Leal
Roberto Leal
Roberto Leal
Roberto Leal
Roberto Leal
Roberto Leal
Roberto Leal
Roberto Leal
Roberto Leal
Roberto Leal
Roberto Leal
Roberto Leal
Roberto Leal
Roberto Leal
Roberto Leal
Roberto Leal
Roberto Leal
Roberto Leal
Roberto Leal
Roberto Leal
Roberto Leal
Roberto Leal
Roberto Leal
Roberto Leal
Roberto Leal
Roberto Leal
Roberto Leal
Roberto Leal
Roberto Leal
Roberto Leal
Roberto Leal
Roberto Leal
Roberto Leal
Roberto Leal
Roberto Leal
Roberto Leal
Roberto Leal
Roberto Leal
Roberto Leal
Roberto Leal
Roberto Leal
Roberto Leal
Roberto Leal
Roberto Leal
Roberto Leal
Roberto Leal
Roberto Leal

Desde que foi conhecida a morte de Roberto Leal, este domingo, que são muitas as homenagens ao cantor que nasceu há 67 anos no Vale da Porca, em Macedo de Cavaleiros, em Trás-os-Montes, onde passou muitas dificuldades. Desde o Presidente da República, apresentadores de televisão, humoristas e atores que trabalharam com Leal, todos recordam a o percurso de sucesso que não apagou a origem humilde.

Numa entrevista 'TV Guia', o músico revelou que a infância foi muito difícil e que passou por algumas necessidades, apesar de garantir que nunca passou fome. Mas... "Estávamos a 15 dias de colher o trigo quando uma trovoada destruiu toda a colheita. A base da nossa alimentação era o pão e, nesse ano, comemos praticamente só batatas", disse.

Roberto Leal recordou ainda, nesta entrevista, que o pai passava fome para que os muitos filhos tivessem o que comer. "Cresci na hora da dor. Foi assim que eu fui formado e interiorizei os meus lemas", garantiu. "Estávamos no verão a fazer a colheita das frutas. Nessa altura, tinha 8 ou 9 anos... A minha mãe estendeu a toalha para servir o farnel e, entretanto, de repente o meu pai deixa o local. Estranhei e 15 dias depois perguntei-lhe porque se retirava sempre à hora do almoço. E ele respondeu: 'Meu filho nós somos 12 e só havia 11 sardinhas. O meu pai foi colher um figo porque não suportaria ver um filho passar fome".

Roberto Leal: do Vale da Porca ao sucesso internacional
Roberto Leal
Roberto Leal
Casa em Vale da Porca onde nasceu Roberto Leal
Roberto Leal
Roberto Leal
Roberto Leal
Roberto Leal
Roberto Leal
Roberto Leal
Roberto Leal
Roberto Leal
Roberto Leal
Roberto Leal
Roberto Leal
Roberto Leal
Roberto Leal
Roberto Leal
Roberto Leal
Roberto Leal
Roberto Leal
Roberto Leal
Roberto Leal
Roberto Leal
Roberto Leal

"As atitudes do meu pai resultaram sempre em grandes mensagens que nos fizeram crescer. Apesar de ser pobre, as suas histórias sempre acabavam em bem. Sentávamo-nos à lareira e ele servia-nos torradas embebidas em azeite", acrescenta.

Vai gostar de

você vai gostar de...

Mais Lidas

+ Lidas

Newsletter

Newsletter

Subscreva a newsletter e receba diariamente todas as noticias de forma confortável
Subscrever