'

Notícia

THE MAG - The weekly magazine by Flash!

Comer, orar, amar. Sem luxos nem dinheiro, Ângelo Rodrigues está a viver como um monge num templo budista no Nepal

Ator, de 34 anos, quis afastar-se dos problemas do passado, que quase lhe custaram a vida, e mudou-se para o outro lado do Mundo. Sem comodidades, ensina inglês a crianças sem escolaridade e garante ter mudado as suas prioridades. Uma história incrível que o próprio relata com orgulho.
22 de setembro de 2022 às 23:31
Ângelo Rodrigues vive como um monge no Nepal
Ângelo Rodrigues no Nepal
Ângelo Rodrigues no Nepal
Ângelo Rodrigues no Nepal
Ângelo Rodrigues no Nepal
Quem, no último mês, esteve atento ao Instagram de Ângelo Rodrigues certamente estranhou vê-lo num templo budista, no Nepal, a rezar entre monges e crianças e a mostrar o seu dia a dia numa viagem que é um misto de retiro espiritual e experiência de voluntariado, em que o ator dá aulas de inglês aos mais jovens residentes do templo.

No Nepal, o ator vive sem luxos, com a pouca roupa que levou consigo e os alimentos que lhe dão. Apenas com o telemóvel como ponto de ligação com o mundo exterior, dedica-se à introspeção, apesar de serem várias as partilhas - sempre através de efémeras 'stories', com duração de tempo limitada - que continua a fazer com os seguidores das redes sociais.

Ângelo Rodrigues faz retiro espiritual no Nepal
Mas, segundo o próprio, o novo Ângelo é assim: um homem dedicado a causas solidárias, que não podia ser mais diferente daquele que, há três anos, deu entrada no Hospital Garcia de Orta, em Almada, e esteve entre a vida e a morte como consequência de uma injeção de testosterona nas nádegas.

O ator, que vivia em busca da imagem do corpo perfeito, virou-se agora para o seu interior e, nos últimos meses tem passado por vários pontos do globo a dar aulas a crianças, adolescentes e também a presos, num trabalho espiritual e de voluntariado que depois se traduz em documentários.

Ângelo Rodrigues esperançado em boa recuperação após 12ª cirurgia à perna
Ângelo Rodrigues esteve no NOS Alive 15 dias após mais uma operação à perna.
Ângelo Rodrigues
Ângelo Rodrigues
Ângelo Rodrigues
Ângelo Rodrigues
Ângelo Rodrigues
Ângelo Rodrigues
Ângelo Rodrigues
Ângelo Rodrigues
Ângelo Rodrigues
Ângelo Rodrigues
Ângelo Rodrigues
Ângelo Rodrigues
Ângelo Rodrigues
Depois de ter passado pelo Brasil e por África, o Nepal é a mais recente 'casa' de Ângelo Rodrigues, que continua a trabalhar como ator, mas que se tem afastado cada vez mais da vida que acabou por lhe trazer grandes complicações. Tanto que foi apenas há uns meses que o ator recebeu finalmente alta, depois de se ter submetido à 12ª operação à perna esquerda.

Quem conhece o ator, de 34 anos, diz que foram os dois meses que esteve a lutar pela vida no hospital que o mudaram. Desde então, Ângelo cortou com algumas amizades, afastou-se de alegados amigos e, nas redes sociais, passou a mostrar que estava a dedicar mais tempo à alma do que ao corpo.

A maravilhosa viagem de autocaravana de Ângelo Rodrigues
ângelo rodrigues
ângelo rodrigues
ângelo rodrigues
ângelo rodrigues
ângelo rodrigues
ângelo rodrigues
ângelo rodrigues
ângelo rodrigues
ângelo rodrigues
ângelo rodrigues


MESES DE DOR E INFERNO

Em agosto de 2019, Ângelo Rodrigues tornou-se no assunto do momento pelos motivos mais dramáticos. Quando deu entrada no Hospital Garcia de Orta, em Almada, o seu estado era considerado muito alarmante, ao ponto de a sua vida estar em risco. A infeção na perna esquerda era de tal forma grave que os médicos chegaram a equacionar uma amputação se o quadro continuasse a agravar.

Imagens exclusivas de Ângelo Rodrigues a chegar a casa de muletas depois de ter alta
angelo rodrigues
angelo rodrigues
angelo rodrigues
angelo rodrigues
Ângelo Rodrigues na novela Golpe de Sorte
Ângelo Rodrigues
Iva Domingues, Ângelo Rodrigues
angelo rodrigues
angelo rodrigues
angelo rodrigues
angelo rodrigues
Ângelo Rodrigues na novela Golpe de Sorte
Ângelo Rodrigues
Iva Domingues, Ângelo Rodrigues

Esteve quatro dias em coma com uma infeção generalizada e no espaço de dois meses foi operado sete vezes. As marcas que as cirurgias lhe deixaram na perna são para a vida, mas a principal cicatriz, garante o ator, é interior. Só muito tempo depois de receber alta é que Ângelo conseguiu aceitar aquilo que lhe tinha acontecido. "Sabia que alguma coisa tinha acontecido com a minha perna, mas não quis ver. Estive dois meses sem conseguir olhar para a perna. Só no último dia em que tirei as ligaduras e vi as marcas que este acidente trouxe ao meu corpo, é que olhei. Fiz a reconstrução da minha vida. Abriram-me grande parte da perna, tenho uma cicatriz enorme", disse pouco depois de ter alta, numa conversa com Cristina Ferreira.

A carregar o vídeo ...
O ator fala pela primeira vez sobre a causa da infeção no novo documentário da SIC 'Ângelo Rodrigues - Toda a História', que será transmitido no dia 13 à noite.
Depois do drama de quase ter perdido a vida, Ângelo Rodrigues não esconde que o grande desafio foi passar a estar em paz com a sua imagem e com a forma como encarava aquilo que via no espelho. Um trauma que diz ter começado ainda com 13 anos quando sofria de 'bullying' na escola. "A minha maior luta tem sido viver em paz com a minha imagem, ter consciência de que o meu corpo nunca vai ser o mesmo. Mas é só uma questão estética".

Para o conseguir, Ângelo precisou de se afastar parcialmente de um meio em que a imagem é cultivada até ao ínfimo pormenor e agora opta por viver como um monge, numa vida solitária, mas que o ator diz que lhe traz muito mais do que a anterior.

Vai gostar de

você vai gostar de...

Newsletter

Newsletter

Subscreva a newsletter e receba diariamente todas as noticias de forma confortável
Subscrever