'

Notícia

THE MAG - The weekly magazine by Flash!

Uma dor insuportável. As dúvidas e a mágoa escondidas nas lágrimas do príncipe Harry... que já questiona vida ao lado Meghan Markle

O filho mais novo do rei Carlos III e da malograda Diana vive dias de um enorme conflito interior. Fantasmas do passado, sentimentos de arrependimento e, especialmente, a zanga com o pai e o irmão fazem com que atravesse um turbilhão de emoções que o atiram para um lado bastante sombrio e mergulhe numa tristeza avassaladora. A piorar tudo, já nem cá tem a avó para o confortar… como sempre aconteceu desde que perdeu a mãe. E essa é a sua grande mágoa. A maior de todas: perder a mulher que tanto o amou e a quem ele tanto sofrimento infligiu nos últimos anos da sua vida.
Ana Cristina Esteveira
Ana Cristina Esteveira
15 de setembro de 2022 às 23:57
As imagens de William e Harry juntos a chorarem a morte da avó Isabel II
William, Harry, Meghan, Kate
William, Harry, Meghan, Kate
William, Harry, Meghan, Kate
William, Harry, Meghan, Kate
William, Harry, Meghan, Kate
William, Harry, Meghan, Kate
William, Harry, Meghan, Kate
William, Harry, Meghan, Kate
William, Harry, Meghan, Kate
William, Harry, Meghan, Kate
William, Harry, Meghan, Kate
William, Harry, Meghan, Kate
William, Harry, Meghan, Kate
William, Harry, Meghan, Kate
William, Harry, Meghan, Kate
William, Harry, Meghan, Kate
William, Harry, Meghan, Kate
William, Harry, Meghan, Kate
William, Harry, Meghan, Kate
William, Harry, Meghan, Kate
William, Harry, Meghan, Kate
William, Harry, Meghan, Kate
William, Harry, Meghan, Kate
William, Harry, Meghan, Kate
William, Harry, Meghan, Kate
William, Harry, Meghan, Kate
William, Harry, Meghan, Kate
William, Harry, Meghan, Kate
William, Harry, Meghan, Kate
William, Harry, Meghan, Kate
William, Harry, Meghan, Kate
William, Harry, Meghan, Kate

Foi o único entre os Windsor – da família mais chegada – que não chegou a tempo de se despedir de Isabel II. Harry não teve tempo de pedir perdão. E a avó partiu sem lhe dizer que o perdoava por todo o sofrimento que viveu desde que ele e a mulher, Meghan Markle, decidiram abandonar as suas funções como membros da família real. Desde que abandonaram o Reino Unido. E, sobretudo, desde que se sentaram frente a câmaras de televisão para dizer mal da família – que apelidaram de ‘A Firma’ -  e que sobre ela lançaram suspeitas de racismo e acusaram de tantas outras coisas que lhe mancharam a reputação. Reputação essa pela qual a rainha tanto lutou e tudo fez para proteger de ataques exteriores. Não estava preparada para que esses ataques viessem, um dia, de dentro e, muito menos, do seu tão amado neto.  Que abalo tão grande para a monarca, cuja saúde – que já então era frágil – acabou por se ressentir. Harry martiriza-se com sentimentos de culpa e arrependimento.

Não poder dar a mão à avó no seu leito da morte e dizer-lhe uma última vez que a amava, é para o príncipe um desgosto difícil de aguentar. A lembrança do passado assaltou-o: também não teve oportunidade de se despedir da mãe e de lhe dizer uma última vez o quanto a amava. Tinha então 12 anos, mas nunca mais deixou de ter essa dor a turvar-lhe os dias. Ao chegar tarde ao Castelo de Balmoral naquele chuvoso 8 de setembro, o duque de Sussex percebeu que acabava de perder outra mulher que tanto amava sem ter a oportunidade de lhe dizer tudo o que lhe ia no coração. A história repetiu-se naquela triste e dolorosa quinta-feira.

A carregar o vídeo ...
Rainha Isabel II morreu com 96 anos. Conheça toda a história.

FAMÍLIA

A viver nos Estados Unidos, foi uma coincidência Harry e Meghan Markle estarem à data da morte da rainha em Inglaterra. Contudo, apesar da viagem à Europa, não estava previsto que o príncipe se encontrasse com os seus familiares mais próximos. Há muito que as relações entre Harry e o pai e o irmão, e novo rei e o atual príncipe de Gales, não eram as melhores. Há muitas mágoas entre os três homens. Carlos III e William consideram que Harry foi ingrato. Que não poderia ter dito o que disse e, em particular, dar permissão à mulher, Meghan Markle, de atacar tão ferozmente a família real. A entrevista a Oprah Winfrey foi uma terrível afronta difícil de perdoar. E a recente entrevista da ex-atriz de Hollywood à revista ‘The Cut’, três dias antes do 25º aniversário da morte da princesa Diana, foi a machadada final. Não entenderam isto como uma nova "rebeldia" dos Sussex, mas sim como mais uma ignóbil investida contra os Windsor e contra a monarquia.

PAI E IRMÃO 

Carlos e William sentem-se profundamente desiludidos com Harry
, mas a verdade é que o mesmo sangue lhes corre nas veias e o amor acaba sempre por abrir brechas no muro da mágoa. Assim, mesmo não se sabendo como é que o príncipe foi recebido em Balmoral, quando já se chorava a morte de Isabel II, acredita-se que os braços do pai e do irmão se abriram para o acolher. A reconciliação ainda está longe de ser completa, mas avançou um pequeno passo… assim, Harry esteja disposto a ser perdoado. Só que o livro de memórias que parece insistir em lançar pode abrir brechas irreversíveis nas relações familiares e deitar todos os esforços que Carlos III parece estar a fazer para que o "filho pródigo" volte para "casa". Tanto assim é que o rei, no seu primeiro discurso como monarca não se esqueceu de "estender a mão" ao filho mais novo: "Quero expressar o meu amor pelo Harry e pela Meghan, enquanto eles continuam a construir a sua vida no estrangeiro", disse. Poderia ter ignorado, mas não o fez. Deu um primeiro sinal de perdão e de querer a paz familiar.

A carregar o vídeo ...
Rei Carlos será proclamado rei este sábado, 10 de setembro. A cerimónia começaá às 10 horas no Palácio de Saint James , em Londres.

Se o afastamento do pai lhe dói, o afastamento do irmão dói-lhe ainda mais fundo. Harry e William eram muito chegados, cúmplices e amigos. Foi o irmão mais velho que assumiu um papel de proteção em relação ao jovem quando Diana morreu. O atual príncipe de Gales chamou a si a responsabilidade de amparar o irmão. Encobria-o nas suas traquinices infantis e, mais tarde, nas suas rebeldias adolescentes. Isabel II foi o outro apoio basilar de Harry. William e a avó nunca lhe faltaram. Estiveram sempre lá para ele. Mais tarde, quando Kate Middleton entrou para a família, o duque de Sussex construiu com ela uma bonita amizade. Era a sua maior confidente e foi acolhido sem reservas pelo irmão e pela cunhada. Estavam quase sempre juntos e a cumplicidade era evidente aos olhos de todos. Depois, nasceu George e, mais tarde Charlotte. Harry era louco pelos sobrinhos. Hoje, a relação é distante. Mais uma "facada" certeira no coração do marido de Meghan Markle quando se lembra do tanto o que já perdeu.

Homenagem em silêncio. Rei Carlos III volta a juntar William e Harry em cerimónia de homenagem a Isabel II
Corpo da rainha Isabel II sai do Palácio de Bukingham para o parlamento britânico, onde vai ficar até segunda-feira, 19, pela manhã
Cerimónia de velório da rainha Isabel II
Cerimónia de velório da rainha Isabel II
Cerimónia de velório da rainha Isabel II
Carlos III, Harry e William na cerimónia de velório da rainha Isabel II
Harry e William desfilam na cerimónia de velório da rainha Isabel II
Carlos III, Ana, André e Eduardo
Cerimónia de velório da rainha Isabel II
Camila e Kate na cerimónia de velório da rainha Isabel II
Meghan Markle e Sofia na cerimónia de velório da rainha Isabel II
Carlos, Ana, André, William e Harry
 Cerimónia de velório da rainha Isabel II
Cerimónia de velório da rainha Isabel II
Cerimónia de velório da rainha Isabel II
Eduardo, William, Kate, Harry e Meghan na cerimónia de velório da rainha Isabel II
Harry, Meghan, Kate e William na cerimónia de velório da rainha Isabel II
Harry e Meghan na cerimónia de velório da rainha Isabel II
Kate e William na cerimónia de velório da rainha Isabel II
 Kate e William, Meghan e Harry na cerimónia de velório da rainha Isabel II
 Kate e William, Meghan e Harry na cerimónia de velório da rainha Isabel II
Carlos III e Camila na cerimónia de velório da rainha Isabel II
Cerimónia de velório da rainha Isabel II
Cerimónia de velório da rainha Isabel II
Cerimónia de velório da rainha Isabel II
Cerimónia de velório da rainha Isabel II
Carlos III, Harry e William na cerimónia de velório da rainha Isabel II
Harry e William desfilam na cerimónia de velório da rainha Isabel II
Cerimónia de velório da rainha Isabel II
Cerimónia de velório da rainha Isabel II
Camila e Kate na cerimónia de velório da rainha Isabel II
Meghan Markle e Sofia na cerimónia de velório da rainha Isabel II
 Cerimónia de velório da rainha Isabel II
 Cerimónia de velório da rainha Isabel II
Cerimónia de velório da rainha Isabel II
Cerimónia de velório da rainha Isabel II
Eduardo, William, Kate, Harry e Meghan na cerimónia de velório da rainha Isabel II
Harry, Meghan, Kate e William na cerimónia de velório da rainha Isabel II
Harry e Meghan na cerimónia de velório da rainha Isabel II
Kate e William na cerimónia de velório da rainha Isabel II
 Kate e William, Meghan e Harry na cerimónia de velório da rainha Isabel II
 Kate e William, Meghan e Harry na cerimónia de velório da rainha Isabel II
Carlos III e Camila na cerimónia de velório da rainha Isabel II

SAUDADES DE "CASA"

Mudou de país por amor à mulher com quem casou no dia 19 de maio de 2018. Acreditou que seria feliz do outro lado do Atlântico, mas a verdade é que não é bem assim. Tem saudades de "casa", do seu país e do carinho dos súbditos. Carinho esse que recebe sempre que regressa a Inglaterra, mesmo quando até o povo se sente desiludido com o duque de Sussex. Ainda agora, Harry percebeu isso quando saiu à rua para agradecer o apoio dos anónimos que não se cansam de homenagear a rainha Isabel II. Nesse contacto mais direto, ninguém lhe virou as costas e ninguém o ofendeu. Pelo contrário! Lá estava aquele afeto caloroso que sempre lhe dispensaram. E foi também perante os olhares compreensivos de uma imensidão de pessoas que o filho mais novo de Carlos III voltou a reviver um outro fantasma do passado.

No cortejo fúnebre que se realizou na passada quarta-feira, 14 de setembro, entre o Palácio de Buckingham e o de Westminster, sede do Parlamento britânico, Harry reviveu o doloroso caminho que fez há 25 anos atrás do caixão da mãe. E agora, tal como no passado, lá estava William a seu lado e o pai a liderar o cortejo. Tudo isso, lhe veio de novo à cabeça. Chegado à Abadia do Palácio de Westminster, e já durante o velório, o duque de Sussex não aguentou e as lágrimas correram… mesmo sabendo que isso vai contra o protocolo e que a avó o ensinou que um Windsor não chora em público, por maior que seja a sua dor. O choro é algo muito íntimo e pessoal e, por isso, está reservado a quatro paredes. Apesar destes ensinamentos, não resistiu, pois, a sua cabeça é um turbilhão imenso de emoções.

MEGHAN MARKLE 

Por amor à mulher, Harry desistiu de tudo. Virou costas ao seu país, magoou quem tanto ama e cortou relações com aqueles que sempre estiveram a seu lado. Também por lhe ter dado ouvidos e ter pactuado com o tão falado 'Megxit', abdicou da sua carreira militar e nas cerimónias fúnebres da rainha Isabel II não lhe foi permitido envergar a sua farda para honrar a sua tão amada 'granny'. Esteve em pé de igualdade que o seu tio André, o "proscrito" que tem o seu nome envolvido num crime sexual com uma menor. 

A carregar o vídeo ...
Rainha Isabel II morreu com 96 anos. Conheça toda a história.

Não é fácil ter consciência de tudo isto, mas o príncipe tem-na. Sabe que a avó partiu magoada com ele e começa a refletir se tudo terá valido a pena. Percebe que esta é a maior e melhor oportunidade que alguma vez terão para tentarem remediar o mal que fizeram. Mas a norte-americana mostra-se irredutível e parece determinada em prosseguir a sua "cruzada" contra a família do marido. Harry fica assim numa posição bastante dolorosa: dividido entre o amor que sente pela mulher e o amor que sente pelo pai, pelo irmão, pela cunhada e pelos sobrinhos. Agora, que já não tem a avó, os sentimentos de arrependimento crescem dentro de si… e o príncipe encontra-se numa dolorosa encruzilhada. São estas as razões do seu sofrimento. Das suas lágrimas!

Vai gostar de

você vai gostar de...

Newsletter

Newsletter

Subscreva a newsletter e receba diariamente todas as noticias de forma confortável
Subscrever