'

Notícia

Homenagem

Roberto Leal: O inferno da viagem até ao Brasil

Com o nome de batismo de António Joaquim Fernandes, o cantor tinha apenas 11 anos quando partiu de barco para o Brasil. Uma epopeia dramática.
16 de setembro de 2019 às 19:03
Roberto Leal: do Vale da Porca ao sucesso internacional
Roberto Leal
Roberto Leal
Casa em Vale da Porca onde nasceu Roberto Leal
Roberto Leal
Roberto Leal
Roberto Leal
Roberto Leal
Roberto Leal
Roberto Leal
Roberto Leal
Roberto Leal
Roberto Leal
Roberto Leal
Roberto Leal
Roberto Leal
Roberto Leal
Roberto Leal
Roberto Leal
Roberto Leal
Roberto Leal
Roberto Leal
Roberto Leal
Roberto Leal
Roberto Leal

Roberto Leal – nome artístico de António Joaquim Fernandes – nasceu na aldeia de Vale da Porca, Macedo de Cavaleiros, Trás-os-Montes, a 27 de novembro de 1951 e cedo foi obrigado a emigrar para o Brasil. Tinha apenas 11 anos de idade quando viajou com os pais e os nove irmãos para a América do Sul.

A viagem foi feita por etapas, de barco, no já extinto navio argentino, Corrientes, com a família separada. Foi há 56 anos. Um verdadeiro inferno. Há alguns anos, o cantor recordou a difícil jornada em entrevista à 'TV Guia'.

"Não foi possível irmos todos juntos porque não tínhamos dinheiro. A partida foi traumatizante, porque eu estava a partir mas não sabia se algum dia poderia voltar. Fomos em cinco etapas. A primeira a ir foi a minha irmã mais velha, a Maria alice, depois a Teresa, seguiu-se a Zulmira, o meu pai, e, finalmentea minha mãe, eu e os meus irmãos."

A carregar o vídeo ...
Cantor nasceu em Macedo de Cavaleiros e mudou-se para o Brasil quando ainda era criança.

Assim que zarpou da costa portuguesa, Roberto Leal começou a chorar de forma compulsiva que só haveiria de parar dias mais tarde: "Só parei de chorar a partir do 5.º dia de viagem. Nessa altura, comecei a preparar a minha mente para o que iria encontrar em São Paulo."

As emoções a bordo do Corrientes pareciam ter saído do êxito de bilheteira 'Titanic': "Fiquei de coração partido ao ver os meus familiares a chorar e a acenar. Ficámos nos quartos mais baratos, a 10, 15 metros abaixo do nível do mar. A nossa televisão era a escotilha da qual se viam os peixes. Lembro-me do som das concertinas e das rabecas. Elas é que amnizaram a saudade e o sofrimento. Por mais que tivesse nascido num lugar cheio de dificuldades, tal como era a aldeia de Vale da Porca, aquele era o meu lugar, cheio de pureza e inocência."

Estas declarações foram tiradas da entrevista que o cantor concedeu à 'TV Guia', em 2011, quando Roberto Leal participou na série da RTP 'Último a Sair', de Bruno Nogueira. Recorde-se que o cantor morreu na madrugada de domingo, 15, em São Paulo, Brasil, morreu vítima de uma síndrome de insuficiência hepato-renal. Antes, o Hospital Samaritano, em São Paulo, onde o cantor estava internado há cinco dias, terá revelado que Roberto Leal morreu devido a uma reação alérgica a um medicamento

Vai gostar de

você vai gostar de...

Mais Lidas

+ Lidas

Newsletter

Newsletter

Subscreva a newsletter e receba diariamente todas as noticias de forma confortável
Subscrever