'
Paulo Abreu
Paulo Abreu O Tal Canal

Notícia

Lourenço Ortigão não contava para nada

O ator tinha a promessa da TVI de que ia ser aposta como apresentador, mas a chegada de Cristina Ferreira acabou-lhe com o sonho. A diretora preferiu Ruben Rua, Santiago Lagoá, João Montez, Ben e Zé Lopes…
10 de julho de 2021 às 10:36
...
Lourenço Ortigão Foto: instagram
1. As audiências de ‘O Amor Acontece’, que estreou na TVI no último domingo, não são extraordinárias, mas a verdade é que deram para ganhar ao rival ‘Quem Quer Namorar com o Agricultor?’, da SIC. Dividido em quatro episódios, o resultado mais alto do reality show de Maria Cerqueira Gomes e de Pedro Teixeira chegou a 1 milhão e 182 mil espectadores.

Deixando os números de lado, o formato tem dinâmica, está bem editado, os cenários são apelativos e o casting dos concorrentes não parece mau de todo. Se ainda é cedo para festejar seja o que for, a primeira amostra acaba por ser animadora. A ver vamos como reagirá o astuto Daniel Oliveira a este (novo) ataque de Cristina Ferreira.

 

2. Lourenço Ortigão assumiu o fim da sua ligação profissional à TVI. Entrou um garoto, para se estrear como ator em ‘Morangos com Açúcar’, saiu um homem feito, depois de muitas novelas. A ‘TV Guia’ avançou, em primeira mão, este adeus do ator em 20 de maio. Nesse preciso dia, a comunicação da estação de Queluz de Baixo tentou desmentir a notícia, num dos seus canais preferidos, acreditando que pode valer (quase) tudo, como na política. "A Cristina Ferreira olha para o Lourenço Ortigão como um rosto da estação e já tem projetos para ele, que estão a ser trabalhados… A TVI conta com o Lourenço Ortigão." Não contava nada.

Com a promessa da antiga diretora de Programas, Felipa Garnel, de que seria também uma aposta da TVI para apresentador – mantida depois pelo sucessor, Nuno Santos –, Lourenço Ortigão viu o seu sonho desmoronar-se, com a chegada de Cristina Ferreira. Afinal, a diretora de Entretenimento e Ficção preferiu dar oportunidades a Ruben Rua, Santiago Lagoá, João Montez, Ben e Zé Lopes. 


3. Luísa Ortigoso tem 63 anos e um talento enorme para representar. Vejo-a em ‘Bem Me Quer’, e é um dos bálsamos na novela da TVI. Não é capa de revistas, não é influencer – maldita praga –, não é polémica. Mas é uma grande atriz. E a Aldina, muito mais do que uma empregada da família Trindade de Sousa, longe de ser uma protagonista, está aí para o provar. Talvez seja a hora de lhe darem, nos próximos trabalhos, personagens com outra dimensão e, já agora, noutra classe social.

 

Mais notícias de O Tal Canal

Teresa Guilherme novamente traída

Teresa Guilherme novamente traída

Cristina Ferreira disse que a TVI tinha memória. Não sei se a perdeu. Sei que a Rainha dos Reality Shows deixou o ‘Big Brother’. Hoje, aos 66 anos de idade, a apresentadora já não diz bem o que pensa, à espera de uma nova oportunidade.
Uma bazuca eleitoral

Uma bazuca eleitoral

O facto verdadeiramente novo e interessante é a divulgação de uma imensidade de propostas, candidatos e discursos muito locais, através da proliferação de vídeos e de transmissões em direto nas redes sociais. Tais vídeos e transmissões em direto têm sempre um impacto limitado, quer porque chegam a pouca gente, quer porque a generalidade dos portugueses gosta de ver as redes sociais, mas não confia nelas, e bem.
História banal

História banal

Não é novidade para ninguém que a violência doméstica continua a multiplicar vítimas atrás de vítimas num local onde se prometeu amor, em que se desejou a esperança e o carinho, a ternura e alegria por todos que habitam no mesmo lugar. Infelizmente não é assim. O problema é que continuamos a lidar com a questão sempre da mesma maneira. Quando não se sabe como resolver, entrega-se o caso à polícia e aos tribunais.
Politicamente correto

Politicamente correto

Comecemos por aquela questão inevitável que se pode fazer a quem programa: o que (co)move as pessoas? Uma leitura rápida dirá, as grandes causas: racismo, homofobia, género, feminismo, ambiente... Estamos todos de acordo que estes são os grandes temas que os "twitteiros" adoram e que quem é obcecado por "estar sempre em cima do acontecimento" não pode passar ao lado.
Má ideia

Má ideia

O domingo à noite é o horário tipicamente familiar. Os formatos programados para este horário procuram fazer o arco das idades e dos géneros, para agradar a novos e velhos, homens e mulheres, público citadino e rural. Ora, é precisamente no horário mais transversal da televisão que a TVI faz a escolha disruptiva de colocar dois homens lado a lado? Não se entende.
Em equipa que ganha... voltamos a mexer!

Em equipa que ganha... voltamos a mexer!

Qual a última para nos "surpreender" – essa palavra que as televisões tanto gostam? Inventar apresentadores novos para o Big Brother. A minha pergunta, sentada no sofá, arrasada de tanta mexida, é: "Mas para quê?" Não estava bem como estava? O programa não era líder incontestado com Teresa Guilherme ou, depois, com Teresa Guilherme e Cláudio Ramos? Então, mexer para quê?

Mais Lidas

+ Lidas