'

Notícia

Planeta

A música parou no Afeganistão: os talibãs matam artista popular

Ex-ministro afegão recorreu às redes sociais para anunciar o “brutal assassinato” do cantor Fawad Andarabi, numa altura em que recomendação dos Talibã terá feito a música parar de soar.
31 de agosto de 2021 às 19:14
...
Talibã Foto: Getty Images

Já era previsível que a chegada dos talibãs ao poder no Afeganistão não decorresse de forma totalmente pacífica e está-se a confirmar que, para muitos, foi mesmo uma sentença. Ao mesmo tempo que os talibãs recomendavam às estações de rádio que ajustassem a sua programação para que esta se alinhassem com os valores defendidos pelo Islão, levando a que as pessoas tenham parado de fazer soar música, o cantor de música tradicional, Fawad Andarabi, terá sido assassinado. 

...
Fawad Andarabi, cantor assassinado pelos Talibã

Quem o revelou foi o antigo ministro afegão, Masoud Andarabi, através do Twitter, onde condenou o incidente: "A brutalidade dos Talibã continua em Andarab. Mataram brutalmente o cantor folclórico Fawad Andarabi, que simplesmente trazia felicidade a este vale e às suas gentes", referindo-se a Panjshir, região a norte da capital Cabul.

Esta é apenas mais uma consequência das medidas tomadas pelos Talibã, que, nos últimos tempos, já incluíram o impedimento de professores masculinos de lecionar raparigas nas escolas e levaram à remoção de músicas ou programas na rádio com vozes femininas, de acordo com o ‘Times Now News.’ Contudo, Khalid Sediqqi, produtor numa estação privada de rádio afegã, afirmou à Reuters que esta última não se tratou de uma exigência, mas sim uma alteração por opção própria para evitar que os talibãsdecidissem encerrar a estação, acrescentando que "ninguém quer entretenimento neste país, nesta altura, estamos todos em estado de choque."

Também, a pivô e jornalista Beheshta Arghand, que ganhou reconhecimento após ter entrevistado um representante dos talibãs para a televisão, fugiu do país por temer pela sua vida, devido aos crescentes relatos de intimidação a membros da comunicação social, segundo a ‘CNN’, com um proprietário de uma cadeira televisiva a declarar mesmo que a maioria dos repórteres e jornalistas terão saído do Afeganistão.

Vai gostar de

você vai gostar de...

Newsletter

Newsletter

Subscreva a newsletter e receba diariamente todas as noticias de forma confortável
Subscrever