'

Notícia

THE MAG - The weekly magazine by Flash!

O julgamento que está a limpar a imagem: fãs de Johnny Depp pedem regresso aos filmes enquanto ele "lava roupa suja" com Amber Heard na Justiça

Já foram marido e mulher, mas agora defrontam-se de forma cerrada nos tribunais, entre acusações de difamação, violência doméstica e descrições sórdidas. Johnny Depp e Amber Heard são protagonistas de uma história que ocupa o espaço mediático e a estrela de Hollywood tem recebido uma fervorosa onda de apoio nas redes sociais por parte dos fãs. Resultado: o ídolo está de volta. Saiba como isso foi possível.
Afonso Coelho
Afonso Coelho
12 de maio de 2022 às 22:55
Johnny Depp vs Amber Heard: A semana em tribunal
O ex-casal enfrentou mais uma semana em tribunal, com novas acusações polémicas.
Johnny Depp e Amber Heard
Johnny Depp e Amber Heard
Johnny Depp e Amber Heard
Johnny Depp e Amber Heard
Johnny Depp e Amber Heard
Johnny Depp e Amber Heard
Johnny Depp e Amber Heard
Johnny Depp e Amber Heard
Johnny Depp e Amber Heard
Johnny Depp e Amber Heard
Johnny Depp e Amber Heard
Johnny Depp e Amber Heard
Johnny Depp e Amber Heard
Johnny Depp e Amber Heard
Johnny Depp e Amber Heard
Johnny Depp e Amber Heard
Johnny Depp e Amber Heard
Johnny Depp e Amber Heard
Johnny Depp e Amber Heard
Johnny Depp e Amber Heard
Johnny Depp e Amber Heard
Johnny Depp e Amber Heard
Johnny Depp e Amber Heard
Johnny Depp e Amber Heard
Johnny Depp e Amber Heard
Johnny Depp e Amber Heard
Johnny Depp e Amber Heard

Duas personalidades de Hollywood, Johnny Depp e Amber Heard, são protagonistas de um dos julgamentos mais mediáticos dos últimos tempos. A estrela de ‘Piratas das Caraíbas’ acusa a atriz, com quem foi casado entre 2015 e 2017, de difamação, após ter sido a autora de um texto no ‘The Washington Post’, em 2018, no qual se identificava como vítima de violência doméstica, ainda que nunca tenha mencionado o nome de Depp, enquanto esta sublinhou as acusações que já havia feito ao ex-marido.

Este confronto é, aliás, o segundo capítulo de um duelo que teve início em 2020, nesse caso, no Reino Unido, depois de Johnny Depp ter perdido um processo de cariz semelhante contra a News Group Newspapers, proprietária do tabloide britânico ‘The Sun’, após ter acusado esta empresa de o difamar por apelidá-lo de "wife beater", algo como "espancador de esposas" em português.

Como se sabe, o caso trouxe à tona detalhes sórdidos relativos à relação entre ambos, na qual abundaram situações de antagonismo e de violência, nas suas várias dimensões, com todos os pormenores a serem relatados em direto para o mundo. Pelo caminho, criaram-se círculos de apoio a Johnny Depp nas redes sociais, dando azo a petições que pedem para que, por exemplo, o ator tenha a oportunidade de interpretar Jack Sparrow por uma nova ocasião, ou outra que pede que Amber Heard veja o seu papel em ‘Aquaman’ retirado, como sucedeu com um outro projeto de Depp.

A RELAÇÃO

Johnny Depp e Amber Heard conheceram-se em 2009, nas gravações do filme ‘O Diário a Rum’, de Bruce Robinson, no qual vestem a pele de duas personagens que se acabam por apaixonar. Quando ambos se separaram dos seus parceiros, Vanessa Paradis e Tasya van Ree, respetivamente, começaram a namorar.

Em 2014, Johnny Depp confirmou de forma indireta que o par estava noivo, depois de mostrar o seu anel de diamante, durante uma entrevista, numa altura em que já existiam rumores de que o casamento entre os dois se encontrava no horizonte. Casamento esse que aconteceu no ano seguinte, numa cerimónia privada na casa partilhada pelo casal em Los Angeles.

A fase de lua-de-mel não durou muito tempo: em 2016, a atriz pediu o divórcio, alegando ter sido atacada fisicamente por Depp, enquanto este se encontrava sob o efeito de substâncias, algo que negava. Os dois atores acabariam por chegar a acordo, depois de Amber Heard ter retirado o pedido para uma ordem de restrição e ter recebido 7 milhões de dólares, que acabaria por doar.

Na altura, o par publicou uma declaração conjunta, na qual se podia ler: "A nossa relação foi intensamente apaixonada e por vezes volátil, mas sempre com amor. Nenhum dos lados fez acusações falsas para ter benefícios financeiros, nunca houve intenção de causar danos físicos ou emocionais." Se de Johnny Depp não foram conhecidas companheiras oficiais posteriores à cisão com Amber Heard, desta não se pode dizer o mesmo, com vários parceiros subsequentes conhecidos, entre eles o magnata da Tesla, Elon Musk.

Estes foram os vários amores de Amber Heard, a mulher de quem todos falam
Amber Heard, Johnny Depp
Amber Heard, Tasya van Ree
Amber Heard, Tasya van Ree
Amber Heard, Johnny Depp
Amber Heard, Elon Musk
Amber Heard, Vito Schnabel
Amber Heard, Vito Schnabel
Amber Heard, Bianca Butti
Amber Heard, Bianca Butti
Amber Heard, Johnny Depp
Amber Heard, Tasya van Ree
Amber Heard, Tasya van Ree
Amber Heard, Johnny Depp
Amber Heard, Elon Musk
Amber Heard, Vito Schnabel
Amber Heard, Vito Schnabel
Amber Heard, Bianca Butti
Amber Heard, Bianca Butti

 

O PRIMEIRO CASO

Quando o assunto parecia ter ficado resolvido com a confirmação do divórcio em 2017, eis que se percebeu que afinal a maioria da tinta ainda estava por correr. Em dezembro do ano seguinte, Amber Heard escreve um artigo no ‘The Washington Post’, intitulado: "Eu falei contra a violência sexual e enfrentei a fúria da nossa cultura. Isso tem que acabar." Nele, encontra-se a seguinte passagem: "Há dois anos, tornei-me uma figura pública que representava a violência doméstica, e senti toda a força da fúria da nossa cultura contra as mulheres que falam sobre ela. (…) Eu tive a vantagem rara de ver, em tempo real, como as instituições protegem os homens que são acusados de abusos."

Aqui, Johnny Depp decidiu processar Amber Heard pedido um valor de 50 milhões de dólares por difamação, reclamando serem falsas as alegações de que havia cometido violência doméstica e que fora, na realidade, ele a vítima de agressões por parte da companheira. Heard negava e detalhou vários ataques físicos dos quais teria sido alvo durante o tempo em que o par ainda se encontrava junto. O advogado de Johnny Depp, vale a pena referir, mencionou ainda a relação de Tasya van Ree, a ex-companheira de Heard, contra quem a atriz foi acusada de usar violência, ainda que tenha mais tarde negado que o episódio se pudesse enquadrar assim.

O antes e depois de Johnny Depp
Johnny Depp, transformação
Johnny Depp
Johnny Depp
Johnny Depp
Johnny Depp
Johnny Depp
Johnny Depp
Johnny Depp
Johnny Depp
Johnny Depp, transformação
Johnny Depp
Johnny Depp
Johnny Depp
Johnny Depp
Johnny Depp
Johnny Depp
Johnny Depp
Johnny Depp

Pelo meio, o ator processou também, como já referido acima, o News Group Newspapers, grupo que publica o jornal ‘The Sun.’ O motivo prende-se com ter sido apelidado de "wife beater", ou ‘espancador de esposas’, numa aproximada tradução para português, por este tabloide. O ator perderia o caso após o juiz ter aceitado como válidos 12 dos 14 incidentes de violência apresentados pelos representantes da publicação, considerando portanto a alegação do ‘The Sun’ como "substancialmente verídica", mesmo que tenha reconhecido que o artigo tenha afetado a sua reputação.

O agente de Johnny Depp alegou que o texto de Amber Heard havia causado danos à sua imagem e à sua carreira, referindo ter sido "impossível" Depp ter conseguido um papel num filme de estúdio. Em conjunto com a decisão relativa ao caso contra o ‘The Sun’, o filme que protagonizou em 2020, ‘Minimata’, realizado por Andrew Levitas, foi recusado por distribuidores nos Estados Unidos, recebeu um pedido para que se afastasse do terceiro filme de ‘Monstros Fantásticos’ – saga do universo Harry Potter, baseado em livros de J. K. Rowling, para o qual já havia inclusivamente filmado uma cena – tendo sido substituído por Mads Mikkelsen, e planos para voltar a vestir a pele de Jack Sparrow no próximo 'Piratas das Caraíbas' foram colocados na gaveta.

A carregar o vídeo ...
O trailer de Minamata

A VERSÃO DE AMBER

No dia 11 de abril de 2022, teve início o julgamento relativo ao supramencionado caso relativo ao artigo de opinião de Amber Heard no ‘The Washington Post’, que colocou os ex-cônjuges frente a frente. As semanas que se seguiram, com ambos presentes em tribunal, em sessões que puderam ser vistas em direto por todo o mundo, caracterizaram-se por uma troca incessante de acusações.

Nos documentos relativos ao divórcio, Heard já havia alegado que o antigo companheiro lhe tinha arremessado com um telemóvel ao ponto de deixar uma marca visível na cara, assim como que fora vítima de abuso "emocional, verbal e físico." Agora, voltou a imputar outros acontecimentos a Depp: "Achas que tem piada, cabra? Achas que és uma cabra engraçada", terá referido depois daquela que alegadamente fora a primeira agressão. Sobre outra ocasião, acusa: "Ele pontapeou-me nas costas e eu caí", disse relativamente a uma discussão num avião em 2014. Noutra altura, a atriz reclama que Johnny Depp a terá agarrado pelo pescoço e dito que a podia matar.

Com auxílio de uma psicóloga, Heard declarou que foi alvo de uma revista corporal, incluindo busca às cavidades, pela sua cocaína – os hábitos excessivos de consumo de drogas e álcool do ex-marido foram várias vezes mencionados durante o julgamento – tendo ainda afirmado ter sido violada sexualmente com uma garrafa por Depp.

Mensagens de 2013 e 2014, nas quais Depp expressava ao amigo Paul Bettany um desejo de "queimar" e "afogar" Amber Heard, incluindo "Eu vou f**** o cadáver queimado dela para ter a certeza que está morta", ou outra, possivelmente à sua irmã, de acordo com a ‘Vice’, onde usou a expressão "p*** nojenta" ou "pedaço feio de c***" foram exibidas, com Depp a confirmar que se tratava de passagens verdadeiras.



A VERSÃO DE JOHNNY

Por parte do ator chegaram outras acusações: a mais marcante foi relativa a um incidente, na Austrália, no qual uma garrafa atirada por Amber Heard lhe teria mutilado um dedo, com as imagens que já eram conhecidas a ter sido usadas como prova. Relata que Heard o agrediu por várias ocasiões, entre as quais sucederam outros arremessos de objetos que, segundo ele, causaram lesões corporais, e acusou-a de ter uma "necessidade de conflito." A mais bizarra prendeu-se com um incidente no qual Amber Heard, que admitiu corresponder à realidade, havia defecado na cama de casal depois de outro violento litígio.

Johnny Depp mostrou também um áudio no qual se pode ouvir Amber Heard a admitir tê-lo agredido: "Eu estava a bater-te, mas não era a dar-te murros. Amor, não foste esmurrado. Não sei qual é que foi o movimento da minha mão, mas estás bem, não te dei um murro, estava a bater-te", "És mesmo um bebé, f***-se, cresce, Johnny" ou "Não te prometo que isto não se vai tornar físico", foram algumas das passagens que puderam ser ouvidas.

Finalmente, um outro áudio mostra Amber Heard a gozar com Johnny Depp por este se considerar uma vítima de violência doméstica: "Diz ao mundo, Johnny, diz-lhes ‘Johnny Depp, eu, Johnny Depp, um homem, sou também uma vítima de violência doméstica.’ E vê quantas pessoas vão acreditar em ti ou ficar do teu lado."

Uma semana de polémicas em tribunal. Johnny Depp e Amber Heard em novo processo polémico
Johnny Depp e Amber Heard
Johnny Depp e Amber Heard
Johnny Depp e Amber Heard
Johnny Depp e Amber Heard
Johnny Depp e Amber Heard
Johnny Depp e Amber Heard
Johnny Depp e Amber Heard
Johnny Depp e Amber Heard
Johnny Depp e Amber Heard
Johnny Depp e Amber Heard
Johnny Depp e Amber Heard
Johnny Depp e Amber Heard
Johnny Depp depois de ter sido atendido por um ferimento na ponta do dedo
Johnny Depp constumava deixar mensagem com sangue nas paredes de casa
Johnny Depp e Amber Heard
Johnny Depp e Amber Heard
Johnny Depp e Amber Heard
Johnny Depp e Amber Heard
Johnny Depp e Amber Heard
Johnny Depp e Amber Heard
Johnny Depp e Amber Heard
Johnny Depp e Amber Heard
Johnny Depp e Amber Heard
Johnny Depp e Amber Heard
Johnny Depp e Amber Heard
Johnny Depp e Amber Heard
Johnny Depp e Amber Heard
Johnny Depp e Amber Heard
Johnny Depp e Amber Heard
Johnny Depp e Amber Heard
Johnny Depp e Amber Heard
Johnny Depp e Amber Heard
Johnny Depp e Amber Heard
Johnny Depp e Amber Heard
Johnny Depp e Amber Heard
Johnny Depp e Amber Heard
Johnny Depp e Amber Heard
Johnny Depp e Amber Heard
Johnny Depp e Amber Heard
Johnny Depp e Amber Heard
Johnny Depp e Amber Heard
Johnny Depp depois de ter sido atendido por um ferimento na ponta do dedo
Johnny Depp constumava deixar mensagem com sangue nas paredes de casa
Johnny Depp e Amber Heard
Johnny Depp e Amber Heard
Johnny Depp e Amber Heard
Johnny Depp e Amber Heard
Johnny Depp e Amber Heard
Johnny Depp e Amber Heard
Johnny Depp e Amber Heard
Johnny Depp e Amber Heard
Johnny Depp e Amber Heard
Johnny Depp e Amber Heard
Johnny Depp e Amber Heard
Johnny Depp e Amber Heard
Johnny Depp e Amber Heard
Johnny Depp e Amber Heard
Johnny Depp e Amber Heard

O CIRCO MEDIÁTICO

Por concernirem um tema que é considerado de enorme importância em certos círculos da sociedade atual, o da violência doméstica contra os homens, por ser na opinião de alguns, um problema que é várias vezes ignorado, estes dois últimos pontos foram vastamente partilhados nas redes sociais, levando à indignação de muitos. Se, fruto da sua dimensão mediática, o ator já era favorecido pelas massas em comparação a Amber Heard, estas provas assegurariam que, nas redes sociais, a existência de uma onda ainda mais esmagadora de apoio a seu favor, nas plataformas digitais.

Hashtags como ‘#JusticeForJohnnyDepp’ ou ‘#IStandWithJohnnyDepp" espalharam-se cada vez mais por Facebook, Twitter, YouTube ou TikTok desequilibrando a balança da opinião pública para o lado do ator de 58 anos. Em anexo, vieram também as tradicionais petições públicas no site ‘Change.org.’

Uma das quais, intitulada "Justiça para Johnny Depp", datada de 2020, voltou novamente à baila. A descrição pede o regresso do ator ao papel de Jack Sparrow num novo filme da saga ‘Piratas das Caraíbas’ e já tem mais de 600 mil signatários à data de escrita deste texto. Um número ainda longínquo dos mais de 3 milhões e 900 mil que pedem que Amber Heard seja retirada do filme ‘Aquaman 2’, devido aos áudios que confirmam que exerceu violência doméstica sobre Johnny Depp.

Com a batalha na Justiça entre Johnny Depp e Amber Heard ainda em andamento, este duelo irá certamente continuar a dar que falar. O desfecho, contudo, está longe de ser o mais importante, assumindo maior importância o fluxo interminável de acusações e provas, e a forma como as redes sociais têm vivido os julgamentos, um fenómeno que pode ter um reflexo incontornável na forma como casos semelhantes serão abordados na era digital daqui em diante.

Vai gostar de

você vai gostar de...

Newsletter

Newsletter

Subscreva a newsletter e receba diariamente todas as noticias de forma confortável
Subscrever