Paulo Abreu
Paulo Abreu O Tal Canal

Notícia

Daniel (bem) atacado

‘Casados à Primeira Vista’ é um ‘reality show’ e o director-geral da SIC sabe-o bem. Mas inventou um nome… para enganar os mais distraídos. Bruno Santos, da TVI, esteve perfeito nas críticas que lhe fez.
01 de dezembro de 2018 às 10:00
...
Daniel (bem) atacado
Foto: Cofina Media
1. A vida corre razoavelmente bem a Daniel Oliveira em Carnaxide, desde que assumiu a direcção-geral da SIC, no final de Junho. Melhorou a competitividade e a dinâmica diárias da estação, fechou para a fotografia o negócio da década (a contratação de Cristina Ferreira tem um pai: Francisco Pedro Balsemão), transferiu Júlia Pinheiro para as tardes (com sucesso) e acertou em cheio com ‘Casados à Primeira Vista’, um ‘reality show’ que regista excelentes audiências. Mas as verdades têm de ser ditas, e, desta vez, rendo-me a Bruno Santos, o seu homólogo da TVI, quando o atacou no sábado à noite, após dar-lhe os parabéns. "Não há problema em assumir que temos um ‘reality show’, essa é a diferença para os outros. Tudo é um ‘reality show’. Para quê inventar nomes?"

De facto, chamar "factual show" a ‘Casados à Primeira Vista’, na apresentação à imprensa, não lembra a ninguém. Ou, melhor, lembra, porque pode revelar uma estratégia que tenta esconder algo aos espectadores – ou seja, que não é transparente. E isso traz custos a longo prazo. A ver vamos se Daniel mantém esta história do "factual show" nos próximos tempos, e aí perceberemos a dimensão da coisa, ou decide assumir humildemente que cometeu uma ‘gaffe’ e que ‘Casados’ é, mesmo, um ‘reality show’. E que a SIC, daqui para a frente, no seu reinado, vai à guerra com a TVI com as mesmas armas, mudando para isso todo o seu ADN. E se for assim, com o jogo aberto para todos, mas principalmente aos portugueses, nada a criticar. Bem pelo contrário.

2. Vinte anos depois, José Eduardo Moniz regressa ao pequeno ecrã, de forma regular, nesta sexta-feira, dia 30, com ‘Deus e o Diabo’. A ideia de interagir com os espectadores, para debater a actualidade, parece-me interessante… E pode ser que resulte.

3. Quando ouvi as declarações da nossa ministra da Cultura, numa feira do livro em Guadalajara, no México – "uma coisa óptima de estar aqui há quatro dias é que não vejo jornais portugueses" –, lembrei-me de uma célebre frase de Nelson Rodrigues, dramaturgo brasileiro: "Os idiotas vão tomar conta do mundo; não pela capacidade, mas pela quantidade. Eles são muitos." O único conselho que deixo a Graça Fonseca é o mesmo que a presidente do Sindicato dos Jornalistas, Sofia Branco, deixou no Correio da Manhã de terça-feira, 27: "Leia mais jornais."

Mais notícias de O Tal Canal

Rua... E demissão!

Rua... E demissão!

O marido de Manuel Luís Goucha achou que tinha de criticar a TVI, estação que lhe deu oportunidade de “fazer” televisão. Fez mal. Isso era para ser discutido em Queluz de Baixo, nunca na praça pública. Já o presidente da RTP mantém-se, sem dignidade nenhuma, agarrado ao poder.
Mérito aos agricultores

Mérito aos agricultores

O 'reality show' da SIC leva já uma grande vantagem sobre o rival da TVI e muito dificilmente perderá esta corrida aos domingos à noite. A não ser que os concorrentes nus surpreendam…
Mais uma facada delas

Mais uma facada delas

Cristina Ferreira conseguiu “levar” Rita Pereira à SIC, mesmo tendo a atriz contrato de exclusividade com a TVI. Se a primeira está a fazer bem o seu trabalho, a segunda… longe disso!
Fátima Lopes não merecia

Fátima Lopes não merecia

Para ganhar o mês à SIC, a TVI encostou a apresentadora por uns dias, trocando-a por uma série e uma programa repetido de entrevistas. Já não há respeito pelos bons…
Kelly Bailey só tem de ter juízo

Kelly Bailey só tem de ter juízo

Bonita, sensual, sexy e com talento para representar, a atriz, de 21 anos, é um caso de sucesso. Que não se perca… entre amores e ódios.

Comentários

Comentários
este é o seu espaço para poder comentar as nossas notícias!