'

Notícia

THE MAG - The weekly magazine by Flash!

Da má fama o ator João Baptista não se livra. Toda a história de agressões e drogas do "mau da fita" na ficção... que chegou ao tribunal na vida real

Os episódios de violência, seja verbal ou física, sucedem-se na vida de João Baptista, o popular "Tó Calhau" da novela 'Por Ti', na SIC. Detenções com droga. Agressões na rua. Violência no namoro. Insultos tornados públicos à filha bebé. São só uma amostra de um estilo que fomenta desde a meninice, no bairro onde nasceu em Vila Franca de Xira. É tanta a fama de mauzão na vida real que os guionistas só o premeiam com vilões.
João Bénard Garcia
João Bénard Garcia
05 de maio de 2022 às 23:55
João Baptista obrigado a retratar-se depois de insultar a filha de 2 anos
João Baptista
João Baptista
João Baptista
João Baptista
João Baptista
João Baptista
João Baptista
João Baptista
João Baptista
João Baptista
João Baptista
João Baptista
João Baptista
João Baptista
João Baptista
João Baptista
João Baptista
João Baptista
João Baptista
João Baptista
João Baptista
João Baptista
João Baptista
João Baptista

O ator João Baptista, de 37 anos, é a prova viva de que a fama, uma vez colada à pele de um indivíduo, nunca mais descola. A desempenhar vários papéis de vilão e 'bad boy' malandreco na ficção televisiva - como agora o do popular mecânico de automóveis 'Tó Calhau', na novela 'Por ti, na SIC -, Baptista ficou irremediavelmente agarrado ao estereótipo do mau da fita também na vida real.

Episódio especial da novela 'Por Ti' causa polémica, por causa de uma angariação de fundos fraudulenta
Alguns pais ficaram furiosos com a forma como o episódio da novela da SIC tratou uma angariação de fundos para uma criança com Atrofia Muscular Espinal, por a retratarem como uma fraude.
Por Ti, Dalila Carmo, Filipa Areosa, Lourenço Ortigão,
Por Ti, Dalila Carmo, Filipa Areosa, Lourenço Ortigão,
Por Ti, Dalila Carmo, Filipa Areosa, Lourenço Ortigão,
Por Ti, Dalila Carmo, Filipa Areosa, Lourenço Ortigão,
Por Ti, Dalila Carmo, Filipa Areosa, Lourenço Ortigão,
Por Ti, Dalila Carmo, Filipa Areosa, Lourenço Ortigão,
Por Ti, Dalila Carmo, Filipa Areosa, Lourenço Ortigão,
Por Ti, Dalila Carmo, Filipa Areosa, Lourenço Ortigão,
Por Ti, Dalila Carmo, Filipa Areosa, Lourenço Ortigão,
Por Ti, Dalila Carmo, Filipa Areosa, Lourenço Ortigão,
Por Ti, Dalila Carmo, Filipa Areosa, Lourenço Ortigão,
Por Ti, Dalila Carmo, Filipa Areosa, Lourenço Ortigão,
Por Ti, Dalila Carmo, Filipa Areosa, Lourenço Ortigão,
Por Ti, Dalila Carmo, Filipa Areosa, Lourenço Ortigão,
Por Ti, Dalila Carmo, Filipa Areosa, Lourenço Ortigão,

Não é que faça um grande esforço para evitar a fama de mauzão, mas parece que o rapaz de Vila Franca de Xira tirou mesmo senha na vida com a má fama, e o assunto volta à ribalta numa altura em que aparece uma ex-namorada, a esteticista brasileira Dina Kelly Martins, a pôr a boca no trombone e a acusá-lo de violência física e psíquica. Se não, vejamos.

UMA DROGA DE VIDA, OU UMA VIDA COM DROGA?

Ao longo da sua carreira, João Baptista já esteve envolvido em várias polémicas e fez correr muita tinta e sempre com episódios suculentos e recheados de chutos, pontapés, consumos ilícitos e uns insultos verbais a emoldurar o quadro.

O ex-moranguito (lembram-se dele na pele de Pedro, há 19 anos, na série juvenil da TVI?) começou por ser detido por posse de drogas, mas justificou bem, e publicamente, essa mácula no seu currículo pessoal: a culpa era, afinal, "das companhias que não interessavam". É verdade, não fossem as más escolhas dos amigos na juventude e João Baptista era um "doutor" com direito a louvor no quadro de honra da escola e a medalhinha por bom comportamento na sociedade recreativa do bairro onde nasceu.

Numa entrevista a Daniel Oliveira, no programa 'Alta Definição', da SIC, o 'bad boy' da estação abriu o coração e expiou alguns dos seus pecados. Um testemunho emocionante, que deixou ensopadas em lágrimas algumas, mais sensíveis, pedras da calçada. Ora recordemos...

Em 2015, quando estava prestes a conseguir mais um feito na sua carreira, na véspera da apresentação da novela da SIC, 'Coração d’Ouro', eis que o ator João Baptista teve um azar que só assiste aos audazes: foi detido pela PSP na posse de ecstasy, durante uma noite no Pátio do Pinzaleiro, em Santos.

A carregar o vídeo ...
Ex-namorada denunciou o ator.



ERA "UM ESCAPE, UMA REBELDIA" DE JUVENTUDE... AOS 30 ANOS

"Andava desnorteado", confessou a Daniel Oliveira. "Andei com pessoas que não interessam. Afastei-me de mim próprio. Era como se fosse um escape, um ato de rebeldia. Podia ter corrido muito mal...", lamentou.

Foi com lágrimas nos olhos e arrependimento visivelmente genuíno que o ator descreveu um caminho por onde não mais queria andar, tendo sido salvo na encruzilhada da vida por agentes da PSP, que lhe mostraram o caminho reto, numa quase operação Stop à beira do abismo. "Entrei numa porta e não via a saída. Precisava de encher um vazio emocional. Precisava que acreditassem em mim. Sei perfeitamente onde errei".

Nessa fase da sua vida, os 30 anos, o jovem arrepende-se e emociona-se, em confissão a Daniel Oliveira, hoje seu patrão na estação de Paço d’Arcos: "Arrependo-me de ter falado mal com as pessoas que me amavam quando estava num estado pouco lúcido. Não ouvia quem me amava. Fazia coisas que não recomendo a ninguém. Podia ter corrido tudo mal e acabar com a nossa vida."

"Arrependo-me de ter falado mal com as pessoas que me amavam quando estava num estado pouco lúcido. Não ouvia quem me amava. Fazia coisas que não recomendo a ninguém"

A detenção pela PSP acabou por ser mais do que um susto, uma lição de vida e… a sua salvação. "Assustei-me. Foi um 'abre olhos'. A vida deu-me outra oportunidade. Percebi que não estava a ser eu próprio. Estava a dar razão a pessoas que não interessavam. Andava sem limites. Se não o tivesse feito não tinha perdido tempo, energias e dinheiro."

ACABOU NOTÍCIA DA CRÓNICA CRIMINAL

Três anos depois, João Baptista sentiu na pele, mas concretamente nos queixos, a dureza da vida.

À porta de um café em Vila Franca de Xira é brutalmente agredido por motivos fúteis. Acabou transportado de ambulância para o Hospital de São José, em Lisboa, onde foi sujeito a uma cirurgia maxilo-facial e acabou por ser notícia da Crónica Criminal no 'Você na TVI' na TVI, com direito a uma chamada em direto do alegado agressor. Afinal, tão singelamente, um suposto ingénuo fã de João Baptista.


Afinal, pelo que se depreende da 'naif' chamada telefónica, a reação intempestiva do ator ter-se-á prendido com um talvez abuso de imagem e privacidade mal esclarecido. Uma incompreensão. Um problema comunicacional...

"Estava em Vila Franca. A maior parte das pessoas não viram o que aconteceu ao início. Eu sou um grande fã do João Baptista e, quando o abordei, fui impecável e elogiei o trabalho dele. Disse que era um fã", relatou o anónimo agressor à TVI, acrescentando o pequeno detalhe que levou a coisa para o torto - a briga terá começado porque o grande admirador estava a filmá-lo sem autorização. Versão entretanto desmentida pelo anónimo agressor que afirma que apenas queria tirar uma foto com o ex-moranguito.

SELFIES, FILMES E... ARRAIAL DE PANCADARIA

"Nunca comecei a filmar o João Baptista. Apenas dei o telemóvel ao meu primo e disse-lhe: 'Tira-me uma fotografia com ele'. E pedi ao João: 'Olha, posso tirar uma fotografia contigo?". Não podia. "Ele reagiu de uma maneira agressiva. Estava alcoolizado ou drogado. Tentou tirar o telemóvel ao meu primo, que não estava a filmar. Só estava com o telemóvel preparado, mas não estava a filmar (…) Eu só queria uma foto boa. Agrediu-me com um soco e eu apenas me defendi", explicou um dos autores do estrago na cara do ator.

Brutalmente agredido! João Baptista operado de urgência após luta
joao baptista
joao baptista
joao baptista
joao baptista
joao baptista
joao baptista
joao baptista
joao baptista
joao baptista
joao baptista
joao baptista
joao baptista
joao baptista
joao baptista
joao baptista
joao baptista
joao baptista
joao baptista
joao baptista
joao baptista
joao baptista
joao baptista
joao baptista
joao baptista

Uma testemunha ocular relatou uma história diferente - mas também não se sabe ao certo em que parte da tourada tinha chegado  ao local.

"Se não tivesse intervindo, ele era morto ali (…) numa fração de segundo aquilo parecia um filme de terror", começou por explicar a testemunha, uma mulher, que preferiu manter-se no anonimato, não vá o Diabo nestas coisas tecê-lo. "Atiraram-no contra a parede, tiraram-lhe a camisa, bateram-lhe imenso na cara (…) Quando caiu para o chão um deles meteu-lhe o braço no pescoço e deu-lhe murros na cara", acrescentou.

Na ida esta semana a tribunal, o episódio da violência no café em Vila Franca de Xira afinal tinha uma origem. E uma culpada: Dina Kelly Martins, a namorada, a quem ele chamou "esposa" nos agradecimentos que fez à saída do hospital, mas que na verdade só era esposa na cabeça dele. Porque na dela estava tudo acabado. E bem acabado desde julho desse ano.

LIGOU À "ESPOSA" A CHORAR PARA O IR APOIAR

À juíza do tribunal de Loures, a empresária do ramo de estética, originária do Brasil, contou como a agressão resultou de uma reação dele, devido a um estado de espírito, e a culpa era, afinal, toda dela. "Eu já tinha acabado com ele e ele foi agredido em Lisboa e ligou-me a chorar. ‘Bateram-me, quase me mataram’, disse e acrescentou: ‘Foi por tua causa, porque acabaste comigo, fiquei nervoso’", relatou.

O ator terá pedido então ajuda à ex-namorada e ela acedeu. "Por favor, vem ter comigo. Não liguei aos meus pais porque não os quero preocupar’, disse-me, e eu fui ter com ele ao hospital. Quando lá cheguei começou a insultar-me e a acusar-me de ser a culpada do estado em que ele estava e eu disse-lhe que me ia embora", conta, rematando que se foi embora, ligou à mãe do ator, Ana Paula, e que depois de este ter saído do hospital acabou por ir para casa dela em Leiria. Por lá ficou uns dias, mas a relação já não tinha quaisquer pernas para andar.

BEBEDEIRA E 'PORRADA' EM LONDRES

Dois anos depois do maxilar fraturado no café de Vila Franca de Xira, já com 35 anos, o jovem ator voltou a ter mais um 'abre olhos' na vida. O terceiro.

Já era pai da bebé Maria Clara e, numa presença num bar em Londres, voltou a perder a cabeça. Na apresentação de um novo canal, João Baptista terá "bebido demasiado" e "descontrolou-se", tendo agredido uma pessoa da organização.

A carregar o vídeo ...
O vídeo da polémica: João Baptista repreende a filha de 2 anos de forma inapropriada

"Ele ameaçou algumas pessoas que estavam na festa, assediou verbalmente uma jovem. Atirou o telemóvel de uma senhora para o chão e agrediu um membro da organização", relatou um dos convidados que assistiu ao episódio.

Assistiu e contou tudo à imprensa portuguesa. "Ele estava muito agressivo, tendo dado um murro na cara a uma pessoa que estava a trabalhar no bar. Agrediu e fugiu", continuou a mesma testemunha ocular, salientando: "Nunca conheci uma pessoa tão rude e de tão baixo nível como esse fulano. O que ele fez nesta presença em Londres não se faz. Ele estava podre de bêbedo. Foi uma vergonha". Quando foi contactado pela imprensa, João Baptista admitiu que houve um "desentendimento" com uma pessoa – não se sabe qual delas – mas culpou-a pelo sucedido. Lá está, as más companhias com que se cruza nas festas, e que o impelem à rebeldia.

O quarto 'abre-olhos' de João Baptista (talvez devesse registar a expressão como marca, tal o imenso uso que lhe dá) aconteceu no final do verão de 2021 e envolveu uma alegada agressão a um cidadão de nacionalidade brasileira num hostel na Costa da Caparica.

Terá sido durante uma rixa, que obrigou à intervenção da GNR. Baptista e um grupo de amigos acabaram todos identificados pelas autoridades e com o rótulo de suspeitos de terem iniciado e fomentado a batalha.

Em declarações então à revista ‘TV Guia’, o vila-franquense contou a sua versão dos factos e, uma vez mais, foi tudo em legítima defesa: "O meu pai e os meus amigos estavam a sair do quarto e de outro quarto saiu um brasileiro com uma faca na mão. Essa mesma pessoa dirigiu-se ao meu pai e os meus amigos saíram em defesa dele."

O episódio da pancadaria na Costa da Caparica ocorre numa altura em que o ator se viu envolvido numa outra polémica, mas desta vez com a filha Maria Clara, e só com violência verbal, usando linguagem inapropriada para repreender a criança de dois anos. Depois das muitas críticas ao vídeo polémico que o próprio publicou na internet, viu-se obrigado a retratar-se e retirá-lo do ciberespaço. Só que em vão. Ainda hoje, quando se escreve "João Baptista + filha", aparece a pérola internética.

Num dos vídeos publicados, a menina está a mexer em algo que não deve e o pai diz: "Ó cabeça de m****, eu já não te disse que não se mexe nas coisas do pai. Já não te disse? Larga. Teimosa pá!". Depois das múltiplas críticas e ataques de que foi alvo nas redes sociais, João Baptista apagou o vídeo e reagiu: "Agora sou o pior pai do mundo porque chamei cabeça de m**** à minha filha. É a minha cabeça de m**** e peço desculpa aos pais moralmente impecáveis."

A carregar o vídeo ...
O pedido de desculpa de João Baptista

ELE SÓ TEM MEDO DE PERDER O TRABALHO

Agora, em tribunal, Dina Kelly Martins relatou um filme de terror vivido por si na intimidade com o ator, numa relação que durou pouco mais de um ano, descontando as várias ameaças da brasileira de que terminava a relação. Só uma coisa se destaca e repete. O medo de perder o trabalho em televisão como ator. João Baptista teve-o aquando do episódio da filha Maria Clara e afinal teve-o quando terá alegadamente agredido a ex-namorada e os vizinhos do prédio onde estavam chamaram a polícia.

"Depois de me agredir na face e de eu ter caído ao chão, ao se aperceber que era a polícia que estava a bater à porta, pediu-me de joelhos que não fizesse queixa dele porque se se soubesse ele ia perder o trabalho dele", confessou Dina Kelly Martins ao tribunal.

Vai gostar de

você vai gostar de...

Newsletter

Newsletter

Subscreva a newsletter e receba diariamente todas as noticias de forma confortável
Subscrever