'
Luísa Jeremias
Luísa Jeremias No meu Sofá

Queridos, as férias acabaram. É tempo de voltar para casa

Há notícias terríveis de dar às "crianças" quando estas se divertem no parque, ou na praia, ou em qualquer lugar animado (mesmo que não pareça): acabou, temos de regressar. Foi basicamente o que aconteceu aos repórteres televisivos destacados para a cobertura do velório e funeral com a morte da rainha Isabel II.

'Big Brother': desculpem, em que ano estamos? (ou como regredir uma década num formato)

O que se passou com esta nova edição? Fez-se tábua rasa das inovações do 2020, com estilos diferentes de concorrentes, a ligação maior às redes sociais, a lógica do reality como motor de "consciência social" e regressou-se à versão "vamos lá encher isto" e o resultado é uma salada, entre famosos (na verdade é só um, Nuno Homem de Sá), ex-concorrentes de reality e anónimos "à moda antiga", que não funciona (acredito) como a TVI imaginou.

Informação (também) é proximidade

No último domingo, em plena Feira do Livro de Lisboa, fui surpreendida com uma fila gigante para pedir autógrafos de um autor. Não era Lobo Antunes – o campeão desse feito. Era José Milhazes!

A crise de segunda a sexta à noite

Vamos lá ser sinceros: quando foi a última vez que viu uma novela a sério, daquelas mesmo boas, daquelas que não se conseguem largar, das que prendem, com umas personagens fabulosas, com interpretações daquelas em que ficamos malucos... quando foi?

O desconcertante 'Pôr do Sol'   

O público de 'Pôr do Sol' é o que já desistiu há muito dos quatro canais generalistas, o que vê uma coisa ou outra no cabo, prefere o streaming e está sempre na net. Ou seja, só vê o que lhe apetece, quando lhe apetece.

Aprender com quem sabe

'Um Lugar ao Sol' passa perto da meia-noite na SIC e vale a pena ser vista. Porquê? Não, não é por ser da Globo, mas é porque a Globo soube evoluir na produção, na edição de imagens e na realização e o resultado está à vista. E que tal as fábricas de novelas portuguesas aprenderem com quem está a saber fazer bem?

Em defesa de Rita Pereira e do direito à diferença

Rita Pereira mostrou-se de tranças "afro" a dançar. Os comentários surgiram nas iluminadas redes: "Tu não és preta!" escreveu-se; e a frase foi reproduzida e reproduzida. "Apropriação cultural", chamaram-lhe. Apropriação de quê?, pergunto eu?

Tony: um pai desesperado recorre a tudo

O que o cantor procura, a todo o custo, tal como a família, é paz. O sentimento que lhe foi retirado há ano e meio quando a sua vida se virou do avesso com o trágico acontecimento. Se conseguirá voltar a ter essa paz, fechar os olhos e descansar à noite, só Deus sabe.

Os Cúmplices

Os Cúmplices

Mais Lidas

+ Lidas


Newsletter

Subscrever Subscreva a newsletter e receba diariamente todas as noticias de forma confortável
Subscrever