'
Fake news, banalidades e bons programas

Luísa Jeremias

No meu Sofá

Fake news, banalidades e bons programas

O programa de Filomena, provavelmente dos melhores projetos de televisão dos últimos anos, é um murro no estômago para quem assiste e quem faz televisão e se questiona sobre para onde caminhamos neste mundo, onde as banalidades imperam e sobre o que levamos para casa das pessoas. E é um murro espetacular!
O gesto não é tudo

Carlos Rodrigues

Grelha da Semana

O gesto não é tudo

A ERC está a implementar um plano de acessibilidades para pessoas com necessidades especiais. Trata-se de uma ideia nobre, mas que inevitavelmente descambou em exagero, quando foi apresentada a intenção de ocupar com o tradutor uma percentagem desproporcionada da área do ecrã, quando se sabe que o universo-alvo é relativamente restrito, cerca de 80 mil pessoas, no pior dos cenários.
O que falta à TVI

Paulo Abreu

O Tal Canal

O que falta à TVI

Cláudio Ramos e Maria Botelho Moniz são inferiores a Diana Chaves e João Baião, nas manhãs? Manuel Luís Goucha é pior do que Júlia Pinheiro, à tarde? Cristina Ferreira é assim tão má, no acesso ao prime time, que não ganha sequer um dia aos rivais, como Fernando Mendes? E a estratégia passar a mais “nós” e menos “eu”?

Os Cúmplices

Os Cúmplices

Mais Lidas

+ Lidas


Newsletter

Subscrever Subscreva a newsletter e receba diariamente todas as noticias de forma confortável
Subscrever